Reconhecimento foi Stephen King se "cagar de medo" de "A Bruxa", diz produtor

Felipe Branco Cruz
Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Cena do filme "A Bruxa"

    Cena do filme "A Bruxa"

Rodrigo Teixeira, responsável por títulos como "A Bruxa" e "Me Chame Por Seu Nome", falou nesta quinta-feira (6) na CCXP 2018 (Comin Con Experience) sobre o preconceito que produtores brasileiros sofrem em Hollywood. Segundo ele, o reconhecimento por seu trabalho surgiu quando Stephen King revelou ter ficado com medo de um filme que produziu.

"Se eu fosse um ator ou diretor, já teriam preconceito. Como produtor, o preconceito é muito maior porque tenho que provar que sou capaz no exterior. Mas fizemos "Frances Ha", um filme pequeno. Fizemos o suspense "A Bruxa", em inglês com legenda. E todo mundo dizia que filme em inglês com legenda ninguém aceitaria. E o Stephen King vai lá e elogia. Ele diz que ele se cagou de medo. É um reconhecimento imenso", contou. 

Sobre "Me Chame Pelo Seu Nome", que ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado, Rodrigo disse que foi um sonho participar da premiação em Hollywood. "Antes, eu só assistia ao Oscar pela TV. Me lembro que eu fui no Globo de Ouro e estava perto do Steven Spielberg. Imagine isso? Você fica meio nervoso. Aí aparece o Chadwick Boseman. Aí eu não aguentei e pedi para tirar uma foto com ele. Ele é o Pantera Negra, não é? Meu filho ficou louco", lembrou. 

Rodrigo contou ainda sobre a possibilidade dele ganhar o Oscar no futuro. "O fato de eu ter sido indicado foi super importante. Eu represento o Brasil. Não deixo de ser brasileiro porque faço filme americano. Meus filmes americanos são brasileiros. Eu visto a camisa do meu país. Se um dia eu ganhar um prêmio, é para o Brasil". 

Para o futuro, Rodrigo Teixeira também que deverá adaptar nos cinemas os três livros de Raphael Montes. Do escritor, ele deverá filmar já no ano que vem no exterior o livro "Jantar Secreto". Para o produtor, o suspense de Montes tem potencial para ser o novo "Corra!". Há ainda um projeto de filmar a vida do Emicida, também em 2019.

Últimas notícias Ver mais notícias