Grêmio fala em profissionalismo e admite punir expulsos contra o Criciúma

Do UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação Grêmio

    Eduardo Vargas foi expulso contra o Criciúma e prejudicou o Grêmio na derrota por 2 a 1

    Eduardo Vargas foi expulso contra o Criciúma e prejudicou o Grêmio na derrota por 2 a 1

Matheus Biteco e Eduardo Vargas deixaram o Grêmio na mão. Essa foi a avaliação da direção tricolor após a derrota por 2 a 1 no sábado. Mesmo sem revelar como irá agir, o diretor executivo de futebol Rui Costa admite a punição a ambos que levaram o vermelho.

"Não vamos tratar essas questões publicamente. Tanto os atletas, quanto dirigentes, e treinador. Isso nos trouxe um prejuízo muito grande. Se fosse um lance em que a falta fosse último recurso, tudo bem. Mas a forma que ocorreram as expulsões... Eles [jogadores] têm que saber que no futebol estamos sujeitos a sermos provocados. Não há justificativa. O jogador tem que ter capacidade de aguentar isso", disse Rui à Rádio Bandeirantes.

As expulsões influenciaram diretamente no resultado do último sábado. Aos 23 minutos, Matheus Biteco agrediu um adversário. A justificativa de ter sido provocado, ou mesmo a falta de experiência evidente no menino de 18 anos, não atenuaram a situação.

"O profissionalismo é algo muito necessário. Vamos tratar de forma veemente, interna, mas todos sabem que não fizeram o certo. O resultado passa diretamente pela ausência de dois atletas", falou Rui.

Mesmo com 10, o Grêmio chegou a empatar o jogo. Mas aos 8 minutos do segundo tempo, Vargas foi 'dedurado' pelo auxiliar. Um chute no adversário fez o chileno também receber o vermelho.

Os jogadores do Grêmio receberam dois dias de folga. A reapresentação ocorre na manhã de terça-feira. A próxima partida será no domingo, diante do Fluminense, na Arena, às 16h.

Últimas notícias Ver mais notícias