Derrotada pelo Brasil, Croácia goleia e elimina Camarões da Copa do Mundo

Manaus, 18 jun (EFE).- Com a ajuda de dois brasileiros, a Croácia se reabilitou da derrota na abertura da Copa do Mundo para o Brasil e venceu nesta quarta-feira a seleção de Camarões por 4 a 0 na Arena da Amazônia, em Manaus, permanecendo viva na luta por vaga nas oitavas de final.

Por outro lado, ao perderem pela segunda vez, os Leões Indomáveis se juntam a Austrália e Espanha, outras duas eliminadas matematicamente do torneio com uma rodada de antecipação. A dupla caiu, enquanto Chile e Holanda avançaram no grupo B.

Os responsáveis por carimbarem a passagem de volta para casa dos camaroneses foram Ivica Olic, Ivan Perisic e Mario Mandzukic. Este último, atacante do Bayern de Munique, foi destaque ao balançar as redes duas vezes em sua primeira partida em Copas.

O meia-atacante baiano Sammir, também estreava em um Mundial, ao aparecer na equipe titular e ficar em campo por quase 70 minutos. Por curto espaço de tempo, o jogador atuou ao lado do atacante carioca Eduardo da Silva, que entrou no decorrer da partida.

Com o resultado, os croatas chegaram aos três pontos, um atrás de Brasil e México, que empataram ontem. Na próxima rodada, a antiga república iugoslava encarará os mexicanos, que jogarão com a vantagem do empate para se classificar.

O duelo acontecerá na Arena Pernambuco, nesta segunda-feira às 17h (horário de Brasília), simultaneamente ao confronto entre brasileiros e camaroneses, que será disputado no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília.

A equipe comandada por Luiz Felipe Scolari precisará de apenas um empate para avançar. Se for derrotada no duelo final do grupo A, a seleção brasileira precisará torcer para o México, para evitar assim que as vagas sejam definidas no saldo de gols.

Nas escalações, os destaques foram os centroavantes, ou melhor, a ausência de um grande jogador da posição: Samuel Eto'o, e a presença de outro: Mario Mandzukic. O primeiro, lesionado, ficou no banco camaronês. O segundo, depois de cumprir suspensão contra o Brasil, fez parte do 11 inicial croata.

Com relação ao primeiro jogo, a seleção africana apresentou duas mudanças, incluindo a troca no comando de ataque. Djeugoue perdeu vaga na lateral direita para Mbia, com isso, Matip ganhou posição no meio.

A Croácia, por sua vez, ganhou Mandzukic, e também Pranjic, recuperado de lesão. Assim, Jelavic e Vrsaljko deixaram a equipe. Outra mudança foi a entrada de Sammir no lugar de Kovacic, com o brasileiro ganhando papel de segundo atacante, mais recuado.

As alterações, no entanto, não chegaram a provocar ganho técnico ao jogo. Nos primeiros minutos, o que mais se viu foram jogadas duras e erros de atletas das duas seleções, deixando impaciente o torcedor que acompareceu a Arena Amazônia.

Aos 11, a Croácia quebrou a monotonia da partida, em jogada iniciada pela direita, que teve Perisic rolando rasteiro para Olic balançar as redes pela primeira vez no jogo.

"Bola rolando" não chegou a ser o principal atrativo do jogo, tanto é que, depois de bisonha trombada de dois companheiros dentro da área, Song perdeu a cabeça aos 40 minutos do primeiro tempo e agrediu Mandzukic, que tentava acompanhar um contra-ataque.

Por causa da falta sem bola, o jogador do Barcelona, que não tinha cartão amarelo, acabou expulso de maneira direta pela árbitro português Pedro Proença.

Para o segundo tempo, os croatas voltaram em ritmo acelerado, mostrando ambição de matar logo o duelo. Aos 3 minutos, o goleiro Itandje ajudou, fazendo reposição errada, Perisic dominou quase na linha que divide o campo e disparou, até fuzilar o goleiro rival.

Dois minutos depois os croatas tiveram ótima oportunidade para ampliar, quando Sammir acionou Mandzukic, que demorou para bater e acabou parando na defesa, quase no susto, de Itandje.

O passeio croata seguiu, e aos 16, entrou em cena o principal goleador da seleção do país. Após escanteio cobrado da esquerda por Pranjic, Mandzukic subiu mais que a zaga e testou para o fundo das redes, marcando o terceiro.

A facilidade fez com que o técnico Niko Kovac começasse a alterar a equipe. Aos 24 minutos, Eduardo da Silva entrou no lugar de Olic, e por três minutos os croatas atuaram com dois jogadores brasileiros naturalizados. O tempo foi curto porque, aos 27, Sammir deixou o campo substituído por Kovacic.

No primeiro lance em campo depois de sair do banco de reservas, o atacante carioca recebeu na entrada da área e bateu cruzado. Itandje defendeu, mas deu rebote nos pés de Mandzukic, que não perdoou e transformou o duelo em goleada.

A goleada poderia ter sido bem maior, afinal, o próprio atacante do Bayern, Eduardo da Silva, Srna e Rakitic perderam oportunidades claras para tornar a primeira vitória croata na maior goleada da Copa - por enquanto, a "honra" cabe aos holandeses, que bateram a Espanha por 5 a 1.

Ficha técnica:.

Camarões: Itandje; Mbia, Chedjou (Nonkeu), Nkolou e Assou-Ekotto; Matip, Song e Enoh; Choupo Moting (Salli), Moukandjo e Aboubakar (Webó). Técnico: Volker Finke.

Croácia: Pletikosa; Srna, Corluka, Lovren e Pranjic; Perisic (Rebic), Modric, Rakitic, Olic (Eduardo da Silva) e Sammir (Kovacic); Mandzukic. Técnico: Niko Kovac.

Árbitro: Pedro Proença (Portugal), auxiliado pelos compatriotas Bertino Miranda e Tiago Trigo.

Gols: Olic, Perisic e Mandzukic (2) (Croácia).

Cartões amarelos: Eduardo da Silva (Croácia).

Cartão vermelho: Song (Camarões).

Estádio: Arena da Amazônia, em Manaus.

Últimas notícias Ver mais notícias