Dínamo de Kiev enfrenta novas acusações da Uefa por racismo em partida contra Chelsea

Por Igor Nitsak

KIEV (Reuters) - A Uefa iniciou procedimentos disciplinares contra o Dínamo de Kiev nesta quinta-feira (22) por supostos comportamentos racistas e perturbações da torcida causados pelo público na partida de terça-feira da Liga dos Campeões, contra o Chelsea, no Estádio Olympiysky.

O time campeão ucraniano enfrenta acusações após um prolongado ataque contra torcedores negros, vistos por câmeras pelo Fare, órgão de combate à discriminação do Futebol Contra o Racismo, na Europa.

As imagens, postadas pelo jornal The Guardian, mostram como quatro torcedores negros, possivelmente moradores afrodescendentes de Kiev, foram atacados por um grupo de torcedores e impedidos de deixar as arquibancadas, e então atacados por outro grupo, que também bloqueou as escadas de saída.

"Este terrível incidente reflete muitas das realidades contínuas no futebol na Europa central e oriental", disse Piara Powar, diretor-executivo do Fare. "Um relatório foi feito para a Uefa, que possui responsabilidade reguladora pela partida, e nós vamos buscar sanções mais fortes", acrescentou.

A Uefa informou em nota que o órgão de controle, ética e disciplina estava investigando o incidente.

Últimas notícias Ver mais notícias