Grêmio usa só três titulares e arranca empate fora com o Guaraní-PAR

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jorge Saenz/AP

O Grêmio segue sem perder na Libertadores. Nesta quinta-feira (20), no Paraguai, o Tricolor usou uma equipe com apenas três titulares (dois iniciaram o jogo e um entrou no segundo tempo) e mesmo assim conseguiu empatar diante do Guarani, por 1 a 1. O jogo no Defensores del Chaco teve pênalti não marcado para ambos os lados, expulsão de Michel e boas chances desperdiçadas de lado a lado.

López e Pedro Rocha fizeram os gols do empate. Com o resultado, Grêmio e Guaraní chegam aos sete pontos e dividem o primeiro lugar do grupo 8. O time gaúcho leva vantagem no número de gols marcados.

Gauchão faz titulares serem preservados

Sim, o Grêmio preservou titulares em um jogo de Libertadores para atuar com força máxima no Gauchão. Com 27 jogadores em Assunção, o Tricolor surpreendeu ao escalar uma equipe com apenas Grohe e Edílson da formação considerada ideal. Os demais nomes foram poupados visando a partida com o Novo Hamburgo, segundo jogo da semifinal do estadual, no domingo. O Tricolor precisa vencer ou empatar a partir de 2 a 2 para ir à final.

Quem foi bem: Arthur joga de meia e se destaca

Em um jogo onde o Grêmio surpreendeu pela escalação, Arthur foi a surpresa dentro da própria surpresa. Desempenhando função mais ofensiva, como meia centralizado, o jovem teve boa participação em toda partida. No primeiro tempo, com maior destaque. Depois, com dinâmica e esforço para contribuir em mais de uma fase.

Quem foi mal: Michel e Bressan

Volante foi discreto no primeiro tempo, quando o Grêmio teve melhor desempenho na partida, e na etapa final ajudou o Tricolor a afundar. Recebeu amarelo por carrinho duro e cinco minutos depois recebeu nova advertência: expulso por jogar o cotovelo em uma dividida no meio-campo. Sem ele, o time gaúcho ficou acuado.

Zagueiro cometeu erros de posicionamento e contribuiu para falhas coletivas. No lance do gol do Guaraní, Bressan perdeu duelo de cabeça com López. Antes, já havia saído da linha para perseguir adversário e deu espaço para infiltração e finalização salva por Grohe.

Barrios vira capitão, mas passa em branco

/Jorge Saenz/AP

Lucas Barrios era uma das atrações da escalação reserva do Grêmio e ganhou outro elemento para se esforçar em Assunção. Na ausência de Maicon, Marcelo Oliveira e Geromel, coube ao paraguaio a braçadeira de capitão. Em casa, o centroavante teve três ótimas chances para marcar e não fez. No segundo tempo, sumiu em reflexo de uma equipe sem retenção de bola e profundidade. Acabou substituído aos 30 minutos.

Grêmio começa bem, mas naufraga

O Grêmio começou ofensivo e teve duas boas chances para abrir o placar – ambas com Lucas Barrios. Com Bruno Cortez agudo e Fernandinho, o Grêmio conseguiu ter profundidade em metade do primeiro tempo. Depois, suportou uma pressão do Guaraní-PAR com algumas falhas defensivas, especialmente de posicionamento.

A boa atuação ficou restrita aos minutos iniciais. Na segunda etapa o futebol foi sumindo aos poucos e o Guaraní ganhou terreno. A expulsão de Michel tornou o cenário ainda pior. Sem conseguir circular a bola como antes, o Grêmio praticamente não criou nada. Levou o gol em falha da defesa e resolveu apostar tudo na velocidade. Pedro Rocha e Everton deram vida ao ataque e foi o camisa 9 o autor do gol de empate.

Pênalti para os dois lados

Andrés Cristaldo/EFE

No início do duelo, Fernandinho arriscou chute de fora da área e a bola explodiu no braço de Luis Cabral. A jogada prosseguiu sem marcação de nada. O zagueiro estava dentro da área e com o braço próximo ao corpo, mas o toque desviou a trajetória da bola.

Ainda no primeiro tempo, foi a vez do Guaraní-PAR reclamar pênalti. Thyere desviou de cabeça e a correr para completar a jogada atropelou o centroavante Néstor Camacho. Houve toque por baixo, mas a arbitragem também não entendeu como pênalti.

Renato chama outro titular para resolver

Jorge Adorno/Reuters

A escalação inicial não deu certo, o Grêmio até teve volume e profundidade no começo, mas faltou contundência. Na etapa final, Renato Gaúcho chamou Pedro Rocha e Everton. O primeiro foi salvador com a finalização cruzada, de primeira.

FICHA TÉCNICA
GUARANÍ-PAR 1 X 1 GRÊMIO

Data e hora: 20/04/2017 (quinta-feira), às 19h30min (Brasília)
Local: estádio Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Auxiliares: Alexander Guzman e Cristian de la Cruz (ambos colombianos)
Cartões amarelos: Michel, Bressan, Pedro Rocha, Marcelo Grohe (GRE)
Cartão vermelho: Michel (GRE)
Gols: Rodrigo López, aos 27 minutos do segundo tempo (GUA); Pedro Rocha, aos 34 minutos do segundo tempo (GRE)

GUARANÍ-PAR: Alfredo Aguilar; Carlos Rolón, Nery Bareiro, Luis Cabral e Marcelo Baez; Luis De la Cruz (Bogarín), Marcelo Palau, Juan Aguilar, Hernán Novick (Rodrigo López) e Epifanio García; Néstor Camacho (Marin)
Técnico: Daniel Garnero

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Rafael Thyere, Bressan e Bruno Cortez; Jaílson, Michel, Fernandinho (Kaio), Arthur e Lincoln (Pedro Rocha); Lucas Barrios (Everton)
Técnico: Renato Gaúcho

Últimas notícias Ver mais notícias