Mayke e Juninho fazem coro na chegada ao Palmeiras: "Difícil ter vaga"

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras apresentou nesta sexta-feira (19) os dois reforços contratados após a chegada de Cuca. O lateral direito Mayke e o zagueiro Juninho vestiram a camisa do clube pela primeira vez em público e admitiram em conversa com a imprensa que será difícil ter uma vaga de titular na equipe.

Os dois reconheceram a força do elenco, mas disseram ter esperança de entrar por causa da quantidade de jogos que o clube tem pela frente se avançar em todas as competições que disputa.

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Juninho, zagueiro do Palmeiras, vai estrear neste sábado

Juninho vem como opção para a zaga e briga por espaço com Mina e Edu Dracena pela titularidade. Ele ainda tem a concorrência de Antônio Carlos, com quem ele vai fazer dupla de zaga neste sábado, diante da Chapecoense. Thiago Martins e Luan reforçarão a disputa quando saírem do departamento médico.

"Vai ser difícil arranjar uma brechinha nesse time aí. A gente vai trabalhar dia a dia, para honrar a camisa e sabe que é um papel difícil. Mas é focar e acreditar que vamos ter um espaço, porque tem muito campeonato para disputar", analisou Juninho, que ficou com a camisa 4, que era de Vitor Hugo.

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Mayke concorre diretamente por uma vaga com Jean e Fabiano. Como Cuca tem testado Jean em diferentes posições, a lateral direita pode ter um espaço extra em determinados jogos.

Ao fazer uma avaliação de seu futebol, ele disse ser um atleta que tem um poder de ataque muito bom, explorando a velocidade e os cruzamentos perto da linha do fundo. O jogador ainda se mostrou feliz por vestir a camisa 12, que era de Marcos e chegou a ser usado por Borja.

"Vou usar a 12 e eu sei que é de uma responsabilidade enorme, porque foi a camisa do São Marcos, que é um ídolo para todos palmeirenses. Vou procurar honrar essa camisa e dar meu máximo aqui", afirmou, para comemorar o reencontro com ex-companheiros de Cruzeiro.

"Foi muito legal encontrar não só o Willian, mas também o Fabiano, o Egídio. Eles já me deixaram mais tranquilos para adaptação aqui no Palmeiras. O grupo é muito bom".

Últimas notícias Ver mais notícias