Empresário garante McGregor livre de exclusividade com patrocinadora do UFC

Ag. Fight

Conor McGregor é o campeão dos pesos-leves (70 kg) do UFC – Diego Ribas

Um dos temas que mais despertou insatisfação em atletas do UFC, o contrato de exclusividade com a Reebok, o que faz com que eles só possam usar roupas da patrocinadora esportiva na semana que antecede os combates, não incomoda Conor McGregor. A regra vale para todos os lutadores sob contrato com a organização que atuam no octógono, o que garante brecha para que o irlandês, campeão peso-leve (70 kg) do Ultimate, seja uma exceção em seu duelo de boxe contra Floyd Mayweather.

A confirmação de que Conor McGregor e o pugilista norte-americano se enfrentarão veio à tona na última semana e teve a participação de Dana White, presidente do UFC, como mediador na negociação com ambas as partes. E a aprovação do cartola parece render ainda mais frutos para irlandês. Afinal, de acordo com o empresário do ‘The Notorious’, seu atleta poderá negociar livremente com outros patrocinadores esportivos para o combate de boxe, apontado como grande esperança para bater o recorde histórico de pay-per-views vendidos no esporte.

“Nós deixamos muitos dos nossos acordos de fora. Há muitas categorias em aberto e estamos negociando com diferentes marcas, incluindo a Reebok. Ele atualmente tem passe livre quanto a roupas atléticas, e estamos negociando com a Reebok e outras marcas atualmente. Se ele assinar com a Nike, ele pode usar Nike para esta luta”, afirmou Audie Attar em entrevista ao programa ‘The MMA Hour’nesta segunda-feira (19).

O simples fato do irlandês competir fora do Ultimate já configuraria a quebra do contrato de exclusividade, mas o cartola vem tratando a situação do peso-leve de forma especial. E, para felicidade de Dana White, o empresário ainda aproveitou para dar indícios de que McGregor não se aposentará do MMA e retornará ao UFC para defender o título peso-leve.

“Conor é um jovem muito ambicioso. Ele tem muita coisa que ainda quer conquistar como atleta e como homem de negócios. Ele certamente quer lutar MMA de novo, e, se tudo correr bem, potencialmente pode acontecer no fim do ano. Está dentro dos seus planos voltar a competir no UFC”, completou.

Últimas notícias Ver mais notícias