Coadjuvante e autocrítico: o jogador que Mourinho mais gostou de treinar

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Eddie Keogh

Ao longo de sua carreira, José Mourinho já treinou jogadores como Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, Andriy Shevchenko, Frank Lampard, Zlatan Ibrahimovic e Samuel Eto'o. A afirmação à revista The Times de que Nemanja Matic foi o melhor atleta com quem já trabalhou na carreira pegou muita gente de surpresa, não só pelos astros a quem já comandou, mas pelo sérvio ter sido um coadjuvante também em Chelsea e Manchester United, clubes em que ambos trabalharam juntos.

O que chama ainda mais atenção é a justificativa do técnico português para colocar Matic em tal patamar. Em outubro de 2015, no auge da crise que o Chelsea vivia, o clube londrino empatava em casa por 1 a 1 contra o Southampton, quando Mourinho colocou o sérvio no lugar de Ramires ainda no intervalo. Pouco depois dos rivais ampliarem o placar para 3 a 1, Mourinho tirou Matic aos 28 minutos pelo desempenho ruim do atleta.

Mourinho revelou que a maturidade mostrada pelo volante chamou a sua atenção. "No dia seguinte ele veio falar comigo e disse: 'Não estou feliz com o que você fez mas sou eu o culpado, estava jogando mal e compreendo a substituição. Por isso, vamos seguir em frente. Não o fizemos por muito mais tempo, porque eu acabaria por ser despedido poucas semanas depois", disse o técnico, que deixou o Chelsea em dezembro de 2015.

De moeda de troca a reforço caro

Assim como fez em 2015, Matic precisou fazer um processo de reinvenção, que já havia ocorrido no começo de sua carreira. Com passagens pelas categorias de base dos rivais Estrela Vermelha e Partizan, o volante despontou para o mundo do futebol aos 17 anos no Kolubara, da segunda divisão sérvia, mas se destacou na Eslováquia, jogando pelo Kosice, em 2007. Dois anos depois, o jogador chegava ao Chelsea por 1,5 milhão de libra. No entanto, a alta concorrência fez com que o jogador fosse emprestado ao Vitesse, após fazer apenas 3 partidas pelo time inglês.

Por mais que tenha se destacado na Holanda, o jogador foi usado como moeda de troca em janeiro de 2011. Além de 25 milhões de euros, o Chelsea cedeu o seu passe ao Benfica para contratar o zagueiro David Luiz. Por mais que sua saída tenha sido em baixa dos blues, ir para o clube português foi essencial na carreira de Matic. Após o técnico Jorge Jesus o escalar como primeiro volante, o sérvio passou a fazer muito sucesso pela precisão dos seus desarmes e pela facilidade em roubar bolas. Sua desenvoltura em sair jogando apesar do 1,94 m o transformaram em pouquíssimo tempo num dos astros da equipe, em que atuou durante três anos.

Antes do Benfica conquistar o Campeonato Português em 2014, chegaria a vez de Matic voltar ao Chelsea para reescrever sua história na equipe, mas dessa vez comandado por ninguém menos que José Mourinho. Em janeiro daquele ano, o jogador era contratado mais uma vez pelo time inglês, por novos 25 milhões de euros. Essencial no esquema do técnico português, Matic fazia o primeiro combate e dava a saída inicial da equipe que venceu o Campeonato Inglês de 2015.

'Aposentadoria' da seleção aos 23 anos

Por mais que tenha mostrado desenvoltura com a autocrítica feita com Mourinho, em sua terra natal o jogador ficou com fama de pavio curto após um episódio em 2012, quando já era destaque do Benfica. Matic, que havia estreado aos 20 anos na seleção sérvia, disse na ocasião que não voltaria a defender seu país enquanto Sinisa Mihajlovic fosse o técnico da equipe. O jogador justificou sua decisão ao dizer que não tinha atuado nos cinco jogos em que havia sido convocado. Após a demissão do atual treinador do Torino, o volante voltou à seleção, mas não ajudou a equipe a se classificar para a Copa de 2014.

A má fama na Sérvia não foi um problema para Mourinho pedir sua contratação no Chelsea. Após o ocorrido em 2015, o técnico mais uma vez foi atrás do melhor atleta que treinou. Mesmo que Matic tenha sido adiantado no Chelsea campeão inglês na última temporada para deixar Kante marcar no meio de campo, o Manchester United desembolsou cerca de 40 milhões de libras (R$ 165 milhões) nesta temporada para atender ao desejo do treinador.

Ao lado de Paul Pogba, que custou cerca de R$ 386,8 milhões em 2016, o volante de 29 anos faz uma das duplas de meio-campo mais fortes e caras do mundo. O resultado já é visto em campo. Além da vitória por 3 a 0 sobre o Basel na Liga dos Campeões, o United lidera o Campeonato Inglês ao lado do arquirrival Manchester City. Além disso, o jogador é fundamental na Sérvia, que está a uma vitória de garantir vaga direta para a Copa do Mundo de 2018. Caso ajude Mourinho e sua seleção, Matic mostrará que além de um volante de destaque, irá justificar a confiança e respeito que seu treinador no United demonstra nele.

Últimas notícias Ver mais notícias