Palmeiras abre 2 a 0, mas vacila no fim, apenas empata com Bahia e é vaiado

Danilo Lavieri
Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras irritou a sua torcida na noite desta quinta-feira (12). Depois de abrir 2 a 0, a equipe cedeu o empate para o Bahia em pleno Estádio do Pacaembu e só não saiu derrotado porque Fernando Prass teve excelente atuação. Após o 2 a 2, o time ainda ouviu o grito "muito dinheiro para pouca obrigação".

O time começou avassalador, com gol logo no primeiro minuto e boas oportunidades desperdiçadas. Ainda na primeira etapa, viu seu goleiro praticar ao menos duas boas defesas e sua equipe aumentar a vantagem com Bruno Henrique. No fim do primeiro tempo, no entanto, os visitantes diminuíram e, perto dos acréscimos, empataram. O jogo ainda teve o retorno de Felipe Melo, que não atuava há quase três meses.

Com o resultado, o Palmeiras fica ainda mais distante do sonho de ultrapassar o Corinthians e fica com 44 pontos, na 5ª colocação. O Bahia consegue ponto importante na lutra contra o rebaixamento e chega aos 32.

DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO
Willian comemora gol que abriu o placar para o Palmeiras contra o Bahia

Gol relâmpago

O torcedor que se atrasou para entrar no Pacaembu perdeu o primeiro gol do Palmeiras no jogo. Logo na primeira jogada, Bruno Henrique recebeu bola roubada de Dudu e enfiou em Deyverson. O atacante cruzou para Moisés no primeiro pau, que desviou e achou Willian. De carrinho, o artilheiro do time no ano fez seu 16º gol na temporada.

Prass para Bahia, e Bruno Henrique aumenta

Depois de 15 minutos completamente dominado pelo Palmeiras, o Bahia finalmente tentou reagir, mas não conseguiu vencer Prass. Em duas jogadas, o goleiro fez boas defesas em tentativas de Mendoza e Vinícius. Os donos da casa, então, aproveitaram para ampliar a vantagem. Depois de bela troca de passes, Tchê Tchê fez o papel de pivô e ajeitou de peito para Willian. O atacante chutou errado, mas Bruno Henrique aproveita para chutar e fazer o segundo.

Bahia volta para o jogo no último lance

Quando a torcida do Palmeiras já começava a se animar com a chance de uma goleada, o Bahia mostrou que estava vivo no jogo. Em tentativa pela direita dos baianos, Prass deu rebote estranho para a linha de fundo. Na cobrança de escanteio, a zaga ficou parada e viu Edigar Junio subir sozinho para diminuir.

Show de habilidade

Dudu esteve bastante participativo durante o primeiro tempo. Embora não tenha sido decisivo, conseguiu levantar seu torcedor com um belíssimo domínio após um chutão para o alto da zaga alviverde. Na sequência, ele ainda emplacou embaixadinhas e uma tentativa de chapéu no adversário, que fez falta.

Deyverson vai bem, mas vê Cuca atender pedido por Borja

Depois de não ter apresentado um bom futebol nas últimas partidas do Palmeiras, Deyverson ia bem na partida. Voluntarioso, ele participou dos dois gols alviverdes e ainda voltou bastante para ajudar na marcação. A vontade não foi o suficiente. Aos 10 minutos, os mais de 20 mil no Estádio do Pacaembu pediram por Borja. Dois minutos depois, Cuca atendeu e colocou o colombiano.

JALES VALQUER/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Felipe Melo voltou ao time do Palmeiras no segundo tempo

Felipe Melo é ovacionado em retorno

Felipe Melo está de volta ao Palmeiras. Depois de quase três meses sem atuar, o volante voltou a ser relacionado pela primeira vez nesta quinta-feira, diante do Bahia, e já foi a campo. O jogador foi ovacionado assim que correu da área em que os reservas se aqueciam em direção a Cuca. Quando entrou no lugar de Bruno Henrique, foi aplaudido por quase todos os torcedores presentes no Estádio do Pacaembu. Embora tenha treinado de zagueiro em algumas ocasiões, ele foi escalado normalmente como volante.

São Prass segura o Bahia

Talvez por ver sua equipe sendo pressionada pelo Bahia, Cuca resolveu voltar a colocar Felipe Melo. A atitude não funcionou, e os visitantes mantiveram a pressão em busca do empate. Aos 31 minutos, Prass fez um milagre em dois tempos. Edigar Junio ganhou na corrida de Juninho e chutou cruzado para boa defesa do goleiro. Três minutos depois, Felipe Melo afastou e, no rebote, Rodrigo Becão tentou por cobertura. Pensa que acabou? Tem mais: Juninho chutou forte da entrada da área aos 36 minutos e fez Prass fazer mais uma excelente defesa.

Pênalti define empate

De pênalti, o Bahia conseguiu empatar. Roger Guedes, que acabara de entrar, derrubou Mendonza na área. Na cobrança, Edigar Junio bateu para fazer o seu segundo no jogo.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 2 BAHIA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data-Hora: 12/10/2017 - 21h
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)
Público/renda: 24.299 pagantes/R$ 739.950,00
Cartões amarelos: Edu Dracena (PAL), Renê Junior e Mendoza (BAH)
Cartões vermelhos: -
Gols: Willian (2'/1ºT) (1-0), Bruno Henrique (38'/1ºT) (2-0), Edigar Junio (46'/1ºT) (2-1), Edigar Junio (43'/2ºT) (2-2),

PALMEIRAS: Fernando Prass; Tchê Tchê, Edu Dracena, Juninho e Egídio; Thiago Santos, Bruno Henrique (Felipe Melo, aos 28'/2ºT) e Moisés; Willian (Róger Guedes, aos 40'/2ºT), Dudu e Deyverson (Borja, aos 12'/2ºT). Técnico: Cuca.

BAHIA: Jean; Eduardo, Rodrigo Becão, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Renê Junior (Feijão, aos 46'/2ºT), Juninho e Vinícius (Rodrigão, aos 25'/2ºT); Zé Rafael (Régis, aos 33'/2ºT), Mendoza e Edigar Junio. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Últimas notícias Ver mais notícias