Fla leva virada e precisa vencer por 2 gols para ser campeão no Maracanã

Vinicius Castro
Do UOL, em Buenos Aires (Argentina)

  • Juan Mabromata/AFP

    Independiente virou para cima do Flamengo e leva vantagem para decisão no Maracanã

    Independiente virou para cima do Flamengo e leva vantagem para decisão no Maracanã

O gol logo no início do jogo deu uma falsa sensação de tranquilidade para o Flamengo nesta quarta-feira (6), no estádio Libertadores de América, em Avellaneda, região metropolitana de Buenos Aires, na Argentina. Após 90 minutos da primeira decisão da Copa Sul-Americana, no entanto, a situação ficou delicada para o Rubro-negro, que levou a virada por 2 a 1 para o Independiente. 

Com o resultado, o time da Gávea precisará de uma vitória por dois gols na próxima quarta (13) para soltar o grito de campeão no Maracanã. Em caso de triunfo simples – por um gol de diferença –, a partida irá para prorrogação. Mantido a igualdade no placar a agregado, o título será decidido nos pênaltis. Réver abriu o placar para o Fla, enquanto Gigliotti e Meza definiram a virada.

Clique aqui para ver os gols e os melhores momentos da primeira partida da final

Postura de mandante e gol com 8min

Mesmo jogando fora de casa e com o estádio completamente lotado, o Flamengo teve postura surpreendente. O time não sentiu a pressão e parecia estar atuando em casa. Com toque de bola seguro, o Rubro-negro abriu o placar logo aos 8min em jogada de bola parada. Trauco jogou na área e Réver fez uma de suas especialidades. Subiu mais que todo mundo e testou com estilo para o fundo das redes: 1 a 0.

Após abrir placar, Réver salva Fla na defesa

Réver não é fundamental apenas na bola parada. Defensivamente o zagueiro tem feito muito bem a sua parte. Após abrir o placar aos 8min, o defensor salvou o gol de empate do Independiente aos 14min. Meza fez grande jogada pela direita e cruzou na medida para Gagliotti chutar em cima do camisa 3.

Fla assusta em bola parada, Independiente pelas pontas

Logo ficou clara as principais armas dos times em campo. O Flamengo se usava das bolas paradas. Após abrir o placar com Réver, o Rubro-negro quase ampliou com Juan, que mandou para fora. Os argentinos, por sua vez, utilizavam-se das jogadas pelos lados de campo – principalmente o direito de ataque – para criar as melhores situações ofensivas. Trauco estava tendo muito trabalho com Busto, Meza e Barco.

Independiente empata com gol 'desenhado'

O Flamengo não resistiu às investidas do Independiente pelo lado esquerdo. As jogadas dos argentinos pelo setor eram incessantes, mas nada mudou na equipe e Trauco não segurou por muito tempo. Aos 28min, Gigliotti recebe dentro da área e finalizou com categoria para vencer César: 1 a 1.

Donos da casa voltam do intervalo na pressão e conseguem virada

Os donos da casa voltaram do intervalo dispostos a mudar o rumo da história. A pressão foi forte e a virada não demorou. Aos 7min, Barco fez grande jogada pela direita e cruzou na medida para Meza finalizar e fazer o segundo dos argentinos. 

Fla tenta virada e vê Independiente levar perigo nos contra-ataques

Após a virada, o Independiente mudou a postura e se fechou no campo de defesa. O Flamengo, naturalmente, se lançou ao ataque para evitar a derrota, Vinicius Jr e Everton foram lançados e criaram boas oportunidades, mas viram os donos da casa levarem perigo nos contra-ataques. 

INDEPENDIENTE-ARG 2 X 1 FLAMENGO

Data/hora: 06/12/2017, às 21h45 (de Brasília)
Local: Estádio Liberadores de América, em Avellaneda (Buenos Aires)
Árbito: Mario Diaz de Vivar (PAR)
Auxiliares: Milciades Salvivar (PAR) e Dario Gaona (PAR)
Cartões amarelo: Tagliafico, Bustos e Amorebieta (IND) e Diego (FLA)
Gols: Réver, aos 8min, e Gigliotti, aos 28min, do primeiro tempo; Meza, aos 7min do segundo tempo

Independiente-ARG
Campaña; Bustos, Franco (Amorebieta), Silva e Tagliafico; Rodríguez, Meza (Domingo),  Sanchez Miño  e Martin Benítez (Juan Martínez); Barco e Gigliotti
Técnico: Ariel Holan

Flamengo
César; Pará, Réver, Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Diego (Vinicius Jr); Everton Ribeiro, Lucas Paquetá (Everton) e Felipe Vizeu
Técnico: Reinaldo Rueda

Últimas notícias Ver mais notícias