O preço da loucura gremista: R$ 8 mil em passagem, mas só R$ 17 em ingresso

Ana Carolina Silva
Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

    Jogadores do Grêmio em festa pelo título; torcida vai pagar caro para ir ao Mundial

    Jogadores do Grêmio em festa pelo título; torcida vai pagar caro para ir ao Mundial

O preço do voo para Abu Dhabi aumentou de forma exponencial durante os dias em que essa pesquisa foi feita, mas o torcedor do Grêmio que estiver disposto a tamanha aventura em cima da hora dificilmente pagará menos de R$ 8 mil em passagens de ida e volta para os Emirados Árabes, onde acontece o Mundial de Clubes de 2017. Se for rápido, talvez economize bastante nos ingressos.

É possível pagar apenas R$ 17 (exatos 20 dirhams, a moeda local do país) por cada entrada no setor mais barato do estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain, para a partida da semifinal que o Tricolor disputará, ainda com rival indefinido. Para quem quiser viver a luxuosa experiência que Abu Dhabi pode oferecer, os ingressos mais caros custam R$ 660 (ou 750 dirhams).

Diferentemente dos fãs de outros clubes brasileiros, que tinham meses de planejamento antes da viagem, o novo formato da Copa Libertadores força os torcedores a decidirem em cima da hora, afinal, o Grêmio só confirmou o tri da América e a vaga no Mundial há uma semana.

Parece loucura? Para alguns, vale a pena. Em contato com a equipe do Consul-Geral Ibrahim Al-Alawi, o UOL Esporte apurou que cerca de 500 brasileiros procuraram diretamente o Consulado Geral dos Emirados Árabes Unidos, em São Paulo, desde a última quinta-feira (30). Isso sem contar os que fizeram o mesmo em Porto Alegre e nas agências de viagem espalhadas pelo Brasil. É essencial destacar que o país ainda pede visto para a entrada de brasileiros.

Marinho Saldanha/UOL
Torcedores gremistas já vivem a empolgação e até se vestiram de um jeito temático

No dia 30 de novembro, o Senado aprovou o acordo que determina a isenção de vistos entre os dois países, mas o texto ainda aguarda a sanção do presidente Michel Temer e não tem validade por enquanto. Se aprovada, a medida permitirá a saída, entrada e o trânsito de brasileiros e árabes pelos dois países por até 90 dias por ano.

Só que isso não muda absolutamente nada para os gremistas. Como não é possível adiar o Mundial, que já começou nesta quarta (6), o jeito é correr atrás da papelada. Certifique-se de ter todos os documentos em ordem antes de comprar a passagem: o Consulado de São Paulo cobra R$ 240 pelo processo do visto, que é emitido em até dois dias úteis (dependendo do caso, a liberação pode ocorrer em 24 horas).

Ou seja, ainda há tempo de sobra nesse sentido. Também é possível fazer a solicitação com agências de viagem, que cobram mais caro, e até com o hotel de sua escolha nos Emirados, desde que o estabelecimento seja credenciado e autorizado para liberar a entrada de turistas. Brasileiros com passaporte oficial ou diplomático não precisam de visto, assim como os que tiverem dupla nacionalidade.

Voos até Abu Dhabi

Issouf Sanogo/AFP

Exercite a paciência, decore as músicas da torcida do Grêmio e prepare-se para ficar muito tempo sentado: de Porto Alegre a Abu Dhabi, são, no mínimo, 22 horas de voo e pelo menos duas paradas – a primeira delas precisa ser em São Paulo ou no Rio de Janeiro, de modo que a aventura fica um pouco mais curta se uma das duas cidades já for o seu ponto de partida.

Desconsiderando totalmente os gastos com hospedagem, alimentação e transporte local nos Emirados Árabes, o pacote com voos de ida e volta custaria R$ 8 mil ao desesperado de última hora – melhor valor obtido até o fechamento deste texto (a partir daqui, a tendência é de que o preço só aumente).

Neste momento, a melhor opção financeira é embarcar no dia 11, véspera da semifinal, e voltar ao Brasil em 18 de dezembro, dois dias depois da final que o Grêmio pode, ou não, disputar. Ir embora no mesmo dia da decisão resultaria em um desconto de mil reais, mas nós acreditamos que uma aventura dessa proporção não seria completa sem o principal jogo do Mundial e a cereja do bolo.

Mas e a final?

Warren Little/Getty Images

Esse é o ponto chave da questão: o orçamento do torcedor gremista precisa, obrigatoriamente, contemplar o misterioso gasto com a possível decisão do Mundial. O site da Fifa que organiza as vendas já não disponibiliza mais os ingressos para a finalíssima e para o jogo que define o terceiro colocado.

A reportagem não conseguiu contato com a organização para conferir se as vendas serão retomadas nos próximos dias. Anteriormente, o valor mais barato ficava um pouco abaixo de R$ 70, mas os mais caros chegavam a R$ 1.300.

Antes da final, a semi do outro lado da chave terá o Real Madrid contra um adversário ainda desconhecido. Já é possível ir a esse jogo com R$ 35 (40 dirhams). É claro que estamos falando do setor mais distante do gramado, mas o brasileiro que torce pelos merengues provavelmente não chegaria tão perto de Cristiano Ronaldo e companhia em condições normais.

Últimas notícias Ver mais notícias