Campeã paraolímpica se interna para passar por processo de eutanásia

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Francois Nel/Getty Images

    Marieke Vervoort conquistou o ouro nos Jogos Olímpicos de Londres

    Marieke Vervoort conquistou o ouro nos Jogos Olímpicos de Londres

Campeã olímpica do atletismo paraolímpico em Londres-2012 e medalhista nos Jogos do Rio de Janeiro, a belga Marieke Vervoort se internou em Bruxelas para passar pelo processo de eutanásia, assinado ainda em 2008. A ex-atleta concedeu entrevista ao jornal The Telegraph e voltou a apontar as "fortes dores" como a justificativa para se submeter ao procedimento.

"Não quero sofrer mais, isso é muito difícil para mim. A cada dia me deprimo mais e mais. Nunca tive esses sentimentos, mas não posso mais com isso. Nunca experimentei estes sentimentos, estou chorando muito", relatou a atleta, que se encontra internada no Hospital Universitário de Bruxelas.

Vervoort sofre de uma tetraplegia progressível incurável desde os 14 anos. O avanço da doença fez a atleta ainda em 2009 manifestar o desejo de passar pela morte assistida. Ainda não há uma data para a campeã olímpica receber a injeção letal.

Desde criança, a atleta paraolímpica sofre desmaios ao longo do dia e dores nas pernas que precisam ser amenizadas com altas doses de medicamentos. Com o passar dos anos, contudo, a saúde da belga se agravou.

Desde agosto, Vervoort passou a sofrer com frequentes espasmos e recebeu a recomendação do seu neurológico para marcar a data da eutanásia. A belga ainda perdeu parte da visão e sofre de insônia – a três vezes medalhista olímpica não consegue dormir mais de quatro horas consecutivas.

Últimas notícias Ver mais notícias