Após fracasso na Copa SP, diretor do Flu diz que acidente com técnico pesou

Leo Burlá
Do UOL, no Rio de Janeiro

  • ÉRICA MONTILHA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Flu não teve um bom resultado na Copa São Paulo

    Flu não teve um bom resultado na Copa São Paulo

Eliminado ainda na primeira fase da Copa São Paulo de Juniores, o Fluminense, clube que se orgulha de ter uma das melhores divisões de base do Brasil, busca explicações para o insucesso.

Para Marcelo Teixeira, diretor esportivo das categorias inferiores do Flu, os motivos são muitos. Mas, segundo ele, o acidente com o técnico Leo Perkovich foi fundamental para a queda de rendimento da equipe. Após um desastre automobilístico, o uruguaio perdeu dois dos três filhos que viajavam com ele. O time foi dirigido de forma interina por Marcelo Veiga, coordenador da base tricolor.

"Não é o momento de dar desculpas e entendemos a chateação do nosso torcedor, mas é preciso analisar o cenário de forma mais ampla, não se pode analisar futebol de forma isolada. A primeira coisa que tem que se levar em conta é o acidente do nosso treinador. Existe uma ligação muito forte dos meninos com o Leo e isso foi notado ao longo da competição, até mesmo pela iniciativa deles de entrarem em campo de mãos dadas, mostrando que estão juntos com o treinador", ressaltou Teixeira.

O dirigente lembrou ainda que a base forneceu três jogadores para a delegação tricolor que disputa a Florida Cup, além de outros cinco que estão no Samorin, filial eslovaca do Flu:

"Acreditamos que esse processo de formação da pessoa e do atleta em um contexto internacional e profissional é muito mais relevante para o futuro do atleta do que disputar a Copa SP ou o Carioca Sub-20".

Teixeira assegura que o resultado ruim não mudará em nada o trabalho realizado em Xerém. Ele diz que a meta principal segue sendo a de municiar a equipe profissional com os talentos surgidos na casa.

Últimas notícias Ver mais notícias