Grêmio indica time mais ofensivo após cara nova na lateral direita

Jeremias Wernek
Do UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação/Grêmio

    Madson, 25 anos, foi nome indicado por Renato para reforçar o Grêmio em 2018

    Madson, 25 anos, foi nome indicado por Renato para reforçar o Grêmio em 2018

A contratação de Madson pode ser encarada como uma dica daquilo que o Grêmio pretende fazer em campo na nova temporada. Contratado do Vasco, o lateral direito foi um nome sugerido por Renato Gaúcho e chega para ajudar o Tricolor a ser ainda mais ofensivo.

Na virada de 2016 para 2017, depois da conquista da Copa do Brasil, o Tricolor se tornou mais agudo. Agora, após o título da Libertadores, o time gaúcho inicia a caminhada para ser ofensivo em outra escala.

"Comigo o Madson vai voar", disse Renato aos dirigentes do Grêmio em meio ao debate sobre o investimento pelo lateral direito de 25 anos.

Formado nas categorias de base do Bahia, Madson passou pelo ABC-RN antes de chegar ao Vasco. Em São Januário, fez parte do time bicampeão carioca em 2015 e 2016, mas no ano passado, iniciou a temporada na reserva. Ao longo do ano, se tornou titular e dono da posição. A reta final motivou o investimento do Grêmio.

A simples comparação entre Edilson e Madson denota uma mudança de postura do flanco direito do Grêmio. Agora no Cruzeiro, o lateral que voltou a Porto Alegre em 2016 tinha como característica a força física e não era ofensivo.

Madson, em contrapartida, é elogiado pela velocidade e apoio. O resumo da avaliação dele é de que se trata de um lateral "ofensivista". Que colabora muito mais na fase de ataque do que na hora de defender. E assim, será uma arma extra no repertório do Grêmio na hora de chegar perto do gol adversário.

No começo do ano passado, o Grêmio investiu em um nome com essas características: Bruno Cortez. Ex-São Paulo e Albirex Nigata-JAP, o lateral esquerdo se tornou uma importante válvula de escape ainda na arrancada de 2017. Com ele, o Tricolor adotou o ataque com sete atletas e buscando superioridade a partir dos flancos.

Além da virtude ofensiva, Madson também contempla outro viés do plano: ter um time mais jovem. Edilson, 31 anos, teve problemas físicos ao longo da última temporada e ajudava a elevar a idade média da equipe considerada ideal.

Para ter Madson, o Grêmio pagou cerca de R$ 2 milhões ao Vasco. O Tricolor passa a ter 60% dos direitos econômicos do lateral direito em um contrato válido até dezembro de 2021.

Últimas notícias Ver mais notícias