Inter muda pouco, mas começa 2018 com nova formação e dinâmica de jogo

Marinho Saldanha
Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Odair Hellmann comanda o Internacional em 2018 e monta time modificado

    Odair Hellmann comanda o Internacional em 2018 e monta time modificado

Olhando nome por nome é quase igual, mas o Inter de 2018, que neste sábado, às 16h (de Brasília), realiza o primeiro jogo-treino diante do Lajeadense, no CT Parque Gigante, será bem diferente. Com poucas mudanças nos nomes, mas na formação e na dinâmica de jogo, o time que retorna à Série A demanda expectativa.

Do time titular do ano passado, apenas duas mudanças. Na lateral direita, Dudu, egresso do Figueirense, entra no lugar de Claudio Winck. E no meio-campo, Camilo, que já estava no grupo mas era reserva, ocupa a vaga deixada por Eduardo Sasha, que foi para o Santos. O ex-botafoguense, diga-se, já era o dono do posto antes mesmo da transferência para a Vila Belmiro.

No mais, o mesmo time. Danilo Fernandes, Cuesta, Klaus (que só saiu da equipe quando se lesionou), Uendel, Rodrigo Dourado, William Pottker, D'Alessandro e Leandro Damião. Todas figuras frequentes na campanha que levou o Inter ao vice-campeonato da Série B do ano passado.

Mas as semelhanças acabam aí. Sob comando técnico de Odair Hellmann, que era auxiliar no ano passado, o Inter mudou de formação. Abandonou o 4-1-4-1 e partiu para o 4-2-3-1. D'Alessandro, centralizado e mais perto do gol adversário, é o responsável principal pela criação de jogadas. Pottker e Camilo auxiliam no abastecimento a Damião. Edenílson e Dourado protegem a zaga e sustentam os avanços dos laterais.

O Inter ainda tem treinado desde a apresentação do grupo de forma ofensiva. A equipe titular é orientada a marcar no campo do adversário e estar sempre presente na linha adversária. No coletivo da última quinta, foi derrotada pelos reservas por 2 a 0 porque Odair forçou o time de cima a sofrer contra-ataques. Dois entraram, mas o exercício serviu para seus jogadores adaptarem-se à conduta padrão dos times a serem enfrentados no Gauchão, que devem esperar o Inter fechados atrás.

O primeiro teste mais forte, e único, será neste sábado contra o Lajeadense. Além das ideias no time principal, o torcedor poderá conhecer também algumas novidades testadas ao longo do jogo. Roger, que veio do Botafogo, Ruan, do Boa Esporte, Gabriel Dias, egresso do Paraná, Patrick, que chegou do Sport, Wellington Silva, do Fluminense, e os meninos que subiram da base como Ronald e Fernandinho, e Marcinho que voltou do Brasil de Pelotas.

O Inter estreia no Gauchão no dia 18. Enfrentará o Veranópolis, no Beira-Rio.

Últimas notícias Ver mais notícias