Spartak Moscow é acusado de racismo após vídeo com brasileiros

Do UOL, em São Paulo*

  • Reprodução/Twitter

O Spartak Moscow gerou revolta na web. Através de sua conta oficial no Twitter, o time publicou um vídeo de jogadores brasileiros se aquecendo e escreveu: "Veja como chocolate se derrete no sol".

Os brasileiros que aparecem no vídeo são Luiz Adriano, Pedro Rocha e Fernando. Alguns internautas pediram uma atitude da Uefa e da Fifa contra o clube russo e disseram que era inaceitável um time do país que sediará a Copa do Mundo deste ano fazer esse post.

"O que é isso? Como pode aceitar Uefa? Isso precisa ser investigado Fifa, eles vão receber a Copa do Mundo", escreveu um internauta.

O Spartak não se pronunciou. No entanto, em um tuíte subsequente na rede social do clube, o meio-campista brasileiro Fernando disse em mensagem de vídeo: "Não há racismo no Spartak. Somos uma família unida".

O Spartak Moscou já foi multado em várias ocasiões pelo comportamento racista de seus torcedores.

A Uefa, órgão máximo do futebol europeu, abriu recentemente processo disciplinar contra Leonid Mironov, jogador das divisões de base do Spartak que, no mês passado, insultou Rhian Brewster, do Liverpool, de forma racista.

A Copa do Mundo será realizada de 14 de junho a 15 de julho em 12 estádios localizados em 11 cidades russas, incluindo Moscou, São Petersburgo e Sochi.

*com informações da Reuters

 

Últimas notícias Ver mais notícias