Em volta à Arena, Corinthians sofre com bola aérea e perde para o São Bento

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians voltou para o seu estádio nesta quarta-feira (14), mas sofreu a segunda derrota seguida no Campeonato Paulista. O São Bento precisou de um único lance de bola aérea para desarmar o sistema defensivo alvinegro e vencer por 1 a 0, com gol de João Paulo.

O time de Fábio Carille ficou longe da Arena Corinthians por quase três meses e é visível a evolução no gramado do estádio, que foi inteiramente reformado neste período, mas o futebol do Corinthians não refletiu esta melhora. Nas redes sociais, a torcida se mostra impaciente com os reforços contratados para a temporada, em especial os substitutos de Jô e Guilherme Arana.

Líder do grupo A com 12 pontos, quatro a mais que o Bragantino, o Corinthians volta a campo na segunda-feira (19) para enfrentar o Red Bull Brasil. O confronto acontecerá no Moisés Lucarelli, em Campinas. O São Bento é o segundo colocado do grupo C, que tem o Palmeiras na ponta.

A fraqueza do Corinthians é aérea

Assim como foi no segundo turno do Brasileirão 2017, as bolas paradas continuam sendo uma ameaça à tranquilidade do Corinthians. Foi esse o caminho usado pelo São Bento para abrir o placar aos 23 do primeiro tempo, em jogada parecida com a do segundo gol do Santo André na última sexta.

Em cobrança de escanteio pela esquerda, Lucas Crispim colocou a bola na cabeça de João Paulo. O zagueiro do São Bento chegou antes de Júnior Dutra e Rodriguinho, que estavam na contenção, e cabeceou para a rede.

Cássio chegou a encostar na bola, mas não segurou a forte finalização e a consequente comemoração do time visitante. Mas quando Diego Felipe tentou um peixinho, ainda no primeiro tempo, o goleiro do Corinthians fez a defesa.

Foi bem: Marquinhos Gabriel até tentou

É difícil apontar um destaque positivo no desatento time do Corinthians, que errou passes decisivos na criação de jogadas, mas o meia foi o mais participativo. Marquinhos Gabriel não conseguiu traduzir em gols as chances que teve, mas foi dele a melhor jogada do Corinthians no primeiro tempo, aos 19, quando carregou a bola pela direita, cortou para o meio e chutou.

A bola só tirou tinta da trave de Rodrigo Viana, mas foi o melhor momento do time alvinegro no ataque. Menção honrosa para Fagner, que desceu sozinho para a linha de fundo no momento do drible de Marquinhos Gabriel e confundiu a marcação, que o acompanhou.

No segundo tempo, foi substituído por Clayson, que só apareceu para levar um drible seco e incrível de Régis aos 29. O jogador do São Bento cruzou rasteiro para a área e levou muito perigo, mas Léo Itaperuna errou o gol livre à sua frente.

Foi mal: Juninho Capixaba criticado

Recém-contratado junto ao Bahia, Juninho Capixaba mostrou que ainda precisa de frieza e tranquilidade. Aos 40 do primeiro tempo, por exemplo, deu o drible da vaca em Régis, levantou a torcida alvinegra e... Errou o cruzamento. Muito pouco para o lateral que tem como missão substituir Guilherme Arana.

A zaga teve estreia de Henrique

O zagueiro é experiente, mas mesmo seus 31 anos de idade não evitaram o frio na barriga antes da estreia pelo Corinthians, como ele mesmo disse em entrevista coletiva antes do jogo. Quando a bola rolou, Henrique não teve grandes lances na defesa, mas também não foi o responsável pelo gol do São Bento.

Se Henrique não comprometeu, o mesmo não pode ser dito sobre seu colega de zaga. Aos 34 do primeiro tempo, Balbuena bobeou na reposição e entregou a bola de presente para Anderson Cavalo, que cruzou para a área e quase viu Celsinho ampliar a vantagem.

Ainda procura-se um artilheiro

Desde que Jô se transferiu para a China, o Corinthians busca um substituto para o artilheiro do Brasileirão 2017. Carille voltou a apostar em Júnior Dutra nesta noite, mas o atacante não teve atuação inspirada o suficiente para ganhar a confiança dos alvinegros. Aos 11 do primeiro tempo, errou o tempo de um cruzamento rasteiro para Marquinhos Gabriel.

Rodrigo Viana: o paredão do estadual

Contando a partida desta quarta, o São Bento jogou cinco vezes com Rodrigo Viana e só sofreu um gol. Que não foi do Corinthians! Aos 40 do segundo tempo, ainda evitou um gol de cabeça de Romero. A boa fase do arqueiro não é novidade: se considerarmos a média de gols sofridos por jogo, o goleiro foi o melhor de sua posição nas três séries (A, B e C) do Campeonato Brasileiro 2017.

De volta ao lar... Com recorde negativo

As 14.493 pessoas que foram à Arena Corinthians nesta quarta testemunharam o retorno do time ao seu estádio, cujo gramado esteve em reforma por quase três meses, mas este foi um dos piores públicos da história da casa alvinegra. A média do Corinthians em Itaquera é de mais de 32 mil torcedores por jogo.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 1 SÃO BENTO

Data e hora: 14 de fevereiro de 2018, às 21h45 (de Brasília)
Local: Arena Corinthians
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e Evandro de Melo Lima
Público e renda: 14.493 pessoas para R$ 603.122,90
Cartões amarelos: Júnior Dutra, Camacho (Corinthians); Maicon Souza, Fábio Bahia, Henal, Marcelo Cordeiro, Lucas Farias (São Bento)
Gols: João Paulo, aos 23 minutos do primeiro tempo (São Bento)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel (Danilo), Rodriguinho, Marquinhos Gabriel (Clayson) e Jadson (Camacho); Romero e Júnior Dutra
Técnico: Fábio Carille

SÃO BENTO: Rodrigo Viana; Régis Souza, João Paulo (Rogério), Luizão e Marcelo Cordeiro; Fábio Bahia, Diego Felipe, Celsinho (Léo Itaperuna), Maicon Souza e Lucas Crispim; Anderson Cavalo (Lucas Farias)
Técnico: Paulo Roberto Santos

Últimas notícias Ver mais notícias