C. Ronaldo frustra Neymar e assegura virada do Real Madrid sobre o PSG

Do UOL, em São Paulo

Por um joelho, Cristiano Ronaldo saiu na frente de Neymar no primeiro duelo entre os astros pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. Nesta quarta-feira (14), o atacante português marcou duas vezes e garantiu a vitória do Real Madrid por 3 a 1 sobre o Paris Saint-Germain, no Santiago Bernabéu.

Fora de casa, o PSG atuava melhor e tinha em Neymar um dos principais nomes em campo, mas o atual campeão europeu e mundial utilizou-se de dois contra-ataques com Asensio, que entrou no segundo tempo, e sacramentou a virada com Ronaldo, que mandou para o gol de joelho após rebote de Areola, e o lateral-esquerdo Marcelo.

No primeiro tempo, os franceses abriram o placar com Rabiot. Antes do intervalo, Cristiano Ronaldo empatou em cobrança de pênalti, após Kroos ser derrubado por Lo Celso na área.

O jogo de volta entre as equipes será em 6 de março, no Parque dos Príncipes, em Paris. O Real pode até perder por um gol de diferença que avançará às quartas de final da Liga.

CR7 x Ney

REUTERS/Paul Hanna

Cristiano Ronaldo e Neymar honraram o status de protagonistas no duelo desta noite. Atuando pelo lado direito do ataque no primeiro tempo, o português do Real Madrid recebeu poucas bolas com espaço para finalizar e empatou o jogo antes do intervalo, em cobrança de pênalti. Já o brasileiro do PSG levou cartão amarelo antes dos 15 minutos de jogo, em falta sobre Nacho, e abusou do individualismo em dois lances que poderiam terminar em gols se tivesse sido mais solidário.

Neymar teve participação "involuntária" no gol dos franceses, aos 32 minutos do primeiro tempo. Pela direita, Mbappé driblou Marcelo e cruzou para o brasileiro na área. Nacho cortou parcialmente, mas a bola sobrou para Rabiot tocar por cima de Navas.

O PSG de Neymar foi punido no fim pelo preciosismo de não ampliar o placar. Empurrado pela torcida e pelas mexidas promovidas por Zinedine Zidane, o Real virou tendo Ronaldo como herói.

Melhores atores coadjuvantes

Reuters

Os protagonistas do clássico já estavam definidos antes de a bola rolar, mas Marcelo e Daniel Alves encontraram tempo para chamar um pouco de destaque para as laterais do campo. Os jogadores da seleção brasileira travaram um duelo à parte em Madri, com dribles, lançamentos e apoio constante ao ataque.

O primeiro lance entre eles, aos oito minutos do primeiro tempo, foi de dar susto. Uma trombada entre os brasileiros deixou Marcelo caído no campo e soltando gritos de dor, reclamando de uma pancada no braço direito. O próprio Daniel Alves ajudou a acalmar o rival (e amigo) durante o atendimento médico.

Marcelo ainda foi premiado com o gol, o terceiro do Real, aos 40 minutos do segundo tempo, após cruzamento de Asensio.

O pior em campo

AFP PHOTO / CURTO DE LA TORRE

Uma das novidades na escalação de Unai Emery para o jogo de ida das oitavas de final, o meia argentino Lo Celso teve uma noite infeliz em Madri. Com erros de passe e brechas na marcação, ele prejudicou a saída de bola do PSG e ainda cometeu, de forma infantil, pênalti em Kroos antes do fim do primeiro tempo.

Que tiro foi esse?

Stringer/Reuters

Uma cena cômica interrompeu a partida por quase dois minutos no segundo tempo. Neymar tentou fazer um lançamento e acertou involuntariamente o rosto do árbitro Gianluca Rocchi. A bola acertou a orelha direita do juiz, justamente onde ele pendurou o fone de ouvido do rádio que usa para se comunicar com os auxiliares. O italiano paralisou o jogo para se recuperar do baque.

Aniversariante em branco

Gabriel Bouys/AFP

Cavani completou 31 anos nesta quarta-feira, mas a festa teve de ficar para mais tarde. O maior artilheiro da história do PSG recebeu apenas uma oportunidade de gol, no primeiro tempo, mas chutou em cima da marcação. O uruguaio recuperou-se recentemente de lesão na coxa direita, que o tirou da rodada do fim de semana passado do Campeonato Francês. O argentino Di Maria, outro aniversariante do dia (30 anos), ficou no banco.

Mudança decisiva

No segundo tempo, Emery tirou Cavani e colocou Meunier, avançando Daniel Alves para a ponta direita. A mexida deixou a lateral direita do PSG exposta aos contra-ataques. Foi neste setor que Asensio, que também ingressou na partida na etapa final, se posicionou e deu assistências para os gols da virada do Real Madrid.

Thiago Silva barrado

AFP PHOTO / CHRISTOPHE SIMON

Por opção do técnico Unai Emery, o zagueiro brasileiro Thiago Silva ficou no banco de reservas do PSG, dando lugar a Kimpembe. Com isso, Marquinhos herdou a braçadeira de capitão na partida desta quarta. Na semana passada, a imprensa francesa especulou que Silva deixou de ser unanimidade no clube, especialmente pela falta de postura e de liderança, que teria sido apática nos recentes problemas envolvendo Neymar e Cavani.

Bandeirão com torcedor ilustre

REUTERS/Stringer

Antes do jogo, a torcida do Real Madrid estendeu um bandeirão especial no Santiago Bernabéu. Com a frase de incentivo "Vamos, Madrid!", a ilustração da bandeira traz o tenista espanhol Rafael Nadal, fanático pelo clube merengue.

FICHA TÉCNICA:
REAL MADRID 3 X 1 PARIS SAINT-GERMAIN

Local: Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha)
Data/Hora: 14 de fevereiro de 2018, às 17h45 (de Brasília)
Árbitro: Gianluca Rocchi (Itália)
Assistentes: Elenito Di Liberatore e Mauro Tonolini (ambos da Itália)
Cartões amarelos: Nacho, Isco (Real Madrid); Neymar, Lo Celso, Rabiot, Meunier (PSG)

GOLS: Rabiot, aos 32 minutos do primeiro tempo; Cristiano Ronaldo (de pênalti), aos 44 do primeiro tempo; Cristiano Ronaldo, aos 38 do segundo tempo; Marcelo, aos 40 do segundo tempo.

REAL MADRID: Navas; Nacho, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro (Lucas Vasquez), Kroos e Modric; Isco (Asensio), Cristiano Ronaldo e Benzema (Bale). Técnico: Zinedine Zidane.

PARIS SAINT-GERMAIN: Areola; Daniel Alves, Marquinhos, Kimpembe  e Berchiche; Rabiot, Verratti e Lo Celso (Draxler); Mbappé, Neymar e Cavani (Meunier). Técnico: Unai  Emery.

Últimas notícias Ver mais notícias