Demissão de Dorival já estava "planejada" antes de clássico com o Palmeiras

José Eduardo Martins e Luiza Oliveira
Do UOL, em São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Dorival Júnior no clássico contra o Palmeiras; jogo foi o última da passagem dele no SP

    Dorival Júnior no clássico contra o Palmeiras; jogo foi o última da passagem dele no SP

A derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, na última quinta, foi apenas a "gota d'água para a demissão de Dorival Junior. Segundo apurou a De Primeira, depois do empate por 0 a 0 com a Ferroviária, no dia 25 de fevereiro, o advogado do clube, Alexandre Pássaro, havia entrado em contato com o departamento de futebol do Atlético-MG para buscar informações sobre Diego Aguirre, que havia trabalhado em Belo Horizonte em 2016.

Amigo e compatriota de Aguirre, o uruguaio Diego Lugano também já havia sondado a possibilidade de ele assumir o Tricolor. Já André Jardine, que assumiu o time no fim de semana, também estava de sobreaviso antes do clássico. Mesmo de férias das categorias de base, não havia viajado e pôde comandar o treino da equipe profissional no dia seguinte à queda de Dorival.

Para ler esta notícia na íntegra, além de outras novidades dos bastidores da bola, leia a coluna De Primeira.

Últimas notícias Ver mais notícias