Borja faz 3, Palmeiras bate Junior e obtém melhor campanha da Libertadores

Leandro Miranda
Do UOL, em São Paulo

  • Ale Cabral/AGIF

Após ir para o intervalo ouvindo vaias de torcida no Allianz Parque, o Palmeiras deslanchou no segundo tempo e fez 3 a 1 no Junior Barranquilla, nesta quarta-feira (16), no Allianz Parque, para fechar a fase de grupos da Copa Libertadores com vitória e garantir a melhor campanha da competição. Miguel Borja foi o autor dos três gols alviverdes, mas não comemorou nenhum e ainda encarou as arquibancadas após o primeiro. O centroavante justificou a atitude por ser torcedor do Junior. Assista aos gols da partida.

Outra atuação de destaque nesta noite foi do goleiro Fernando Prass, capitão do Palmeiras na partida, que fez defesas difíceis e ainda defendeu um pênalti de Barrera no segundo tempo.

Com a vitória, o Palmeiras chegou a 16 pontos de 18 possíveis e conquistou a vantagem de decidir todos os mata-matas da Libertadores em casa até uma eventual final. A outra equipe classificada do Grupo 8 foi o Boca Juniors, que venceu o Alianza Lima na Bombonera e chegou a nove pontos. Já o Junior, com sete, acabou eliminado ao lado dos peruanos, que só somaram um ponto.

Os melhores: Borja e Fernando Prass decidem

Torcedor do Junior Barranquilla na infância, Miguel Borja não teve piedade do time colombiano no Allianz Parque. Com três gols de oportunismo, ele chegou a 14 nesta temporada, artilheiro isolado da equipe em 2018.

Nos três gols, porém, o camisa 9 não esboçou reações festivas. Correu na direção da arquibancada, encarou parte da torcida, apontou para o céu, mas nenhum sorriso, apesar das tentativas de estímulo de alguns companheiros, como Dudu. Aos 25 minutos, ele foi substituído por Hyoran, deixou o campo ovacionado, mas seguiu de cara amarrada e não agradeceu pelos aplausos.

Fernando Prass era o oposto em termos de participação, mesmo com a defesa formada por Mayke, Luan, Emerson Santos e Victor Luís sofrendo algumas vezes com os ataques do Junior, especialmente em bolas alçadas na área. Por duas vezes, o goleiro teve de fazer intervenções para evitar gols de Teo Gutiérrez. Primeiro, Luan afastou mal e o centroavante bateu de primeira, mas o goleiro palmeirense espalmou. Depois, uma cabeçada à queima-roupa parou em mais uma defesa de reflexo.

No segundo tempo, a melhora do Palmeiras resumiu-se na atitude de Prass, muito vibrante em campo. Mal a torcida havia comemorado gol de Borja, aos seis minutos, o goleiro alviverde defendeu a cobrança de pênalti de Barrera. Na reposição de bola do goleiro, o Verdão quase ampliou com o atacante colombiano. 

Os piores: Emerson Santos e Luan destoam

Ale Cabral/AGIF

Com expectativa da torcida em torno de seu futebol, o zagueiro fez sua estreia como titular no Palmeiras, mas mostrou nervosismo e errou bastante. Nos primeiros dez minutos, foram três passes errados na saída de bola que proporcionaram contragolpes perigosos para o Junior. Depois disso, Emerson resolveu jogar mais simples e melhorou, mas levou cartão amarelo ainda no primeiro tempo por uma entrada forte no meio de campo. Pesou a falta de ritmo de jogo – ele passou o segundo semestre de 2017 encostado no Botafogo e só havia jogado alguns minutos em 2018.

Seu parceiro de zaga nesta noite, Luan, também não teve muitos motivos para comemorar. Deixou espaços e ainda foi imprudente na marcação a Teo Gutierrez dentro da área, que gerou pênalti para o Junior Barranquilla. Sorte que Fernando Prass estava em noite iluminada.

Palmeiras trabalha bem pelo meio, mas perde gols

Com Tchê  Tchê e Guerra, o meio de campo do Palmeiras ficou mais leve. Os dois flutuaram para achar espaços entre a marcação do Junior e organizaram ótimas jogadas de ataque. O time alviverde conseguiu chegar na área dos colombianos, mas perdeu oportunidades de gol claras no primeiro tempo. Nas melhores chances desperdiçadas, Guerra demorou para chutar e foi travado, e Dudu finalizou em cima do goleiro Viera após ser colocado na cara do gol por Borja.

Dudu perde a faixa de capitão e volta a irritar torcida

Daniel Vorley/AGIF

Um dos jogadores mais questionados pela torcida nas últimas semanas, Dudu voltou a apresentar um futebol abaixo do esperado. Roger Machado tirou dele a faixa de capitão para o jogo, que ficou com Fernando Prass, normalmente reserva. O camisa 7 até mostrou garra, mas errou bastante tecnicamente. A torcida se irritou com algumas decisões erradas na hora do passe e principalmente após um gol perdido frente a frente com Viera.

Organizada ofende Roger antes do jogo. Torcida vaia no intervalo

Mesmo com o Palmeiras tendo a melhor campanha da Libertadores e a primeira colocação do grupo assegurada, o clima entre a torcida não foi dos mais amistosos. Antes do jogo, a principal organizada do clube ofendeu o técnico Roger Machado e pediu a saída dele: "Roger, c..., fora do Verdão". O restante da torcida presente ao Allianz Parque vaiou a uniformizada, mas, no intervalo do jogo, a insatisfação foi generalizada. Praticamente todo o estádio reclamou do time.

Com a melhora de rendimento e gols saindo na etapa final, a torcida não cansou de vibrar e aplaudir.

Colombianos reagem em gol impedido

O único gol do Junior Barranquilla na partida foi irregular. Aos 21 minutos, Chara recebeu pela direita, auxiliado pelo péssimo posicionamento de Emerson Santos e Luan, e cruzou rasteiro para Teo Gutierrez, que estava à frente da linha da bola e completou para a meta. A arbitragem, no entanto, validou o lance.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 x 1 JUNIOR BARRANQUILLA-COL

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 16/05/2018
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)
Assistentes: Juan Zorrilla e Eduardo Cardozo (Paraguai)
Público: 25.787 pagantes
Renda: R$ 1.621.350,28

Gols: Borja, aos 6, 14 e 23 minutos do segundo tempo; Teo Gutierrez, aos 21 do segundo tempo
Cartões amarelos:  Emerson Santos (Palmeiras); Piedrahita (Junior)

Palmeiras: Fernando Prass; Mayke, Luan, Emerson Santos e Victor Luís; Thiago Santos e Tchê Tchê (Bruno Henrique); Willian, Guerra (Deyverson) e Dudu; Borja (Hyoran). Técnico: Roger Machado

Junior Barranquilla-COL: Viera; Piedrahita, Ávila, Arias e Murillo (Perez); Pico e Cantillo; Chará (Ruiz), Barrera e Yony González (Diaz); Teo Gutiérrez. Técnico: Julio Comesaña

Últimas notícias Ver mais notícias