Del Bosque: "Acredito que a saída de Lopetegui não afetará a seleção"

Madri, 14 jun (EFE).- Vicente Del Bosque, ex-técnico da Espanha e do Real Madrid, falou sobre a demissão de Julen Lopetegui como técnico da seleção pouco antes do começo da Copa do Mundo da Rússia e se afetará o grupo.

"Eu acredito que não. Em teoria imagino que os jogadores terão afeto ao técnico anterior, mas estarão à disposição, como não pode ser de outra forma, e jogarão com o maior profissionalismo em relação ao Mundial. Deve ser um fato fantástico para todos poder jogar uma Copa", opinou antes da entrega dos Prêmios 'Fundação Mapfre' que acontece nesta quinta-feira em Madri.

"É uma situação incômoda para a RFEF. O presidente Luis Rubiales já deu explicações suficientes sobre o assunto e agora logo depois desejar, tanto a Julen no seu novo cargo como treinador do Real Madrid como a Fernando Hierro nessa responsabilidade tão grande que tem agora em relação à Copa, que o façam da melhor maneira possível os dois. Desejo a eles o maior dos sucessos", comentou Del Bosque.

Perguntado sobre se falou com alguém da federação sobre a saída de Lopetegui, respondeu: "Não, não falei com ninguém. Mas o que desejo (a Lopetegui) é o melhor para seu futuro. Teve dois anos fantásticos com a seleção, nos classificamos para esta fase final e fizeram partidos amistosos com grandes rivais de maneira magnífica. E também desejo o melhor a Fernando Hierro, que agora tem a responsabilidade. Com certeza vai fazê-lo bem", opinou o ex-treinador da seleção.

Del Bosque, que afirmou que em nenhum momento passou por sua cabeça que pudessem contar com ele devido à situação, não quis avaliar se a decisão é precipitada: "Não sei, eu não dou opiniões. Me baseio no que disse o presidente da Real Federação Espanhola de Futebol", declarou.

Além disso, Del Bosque falou sobre a demissão de Màxim Huerta como ministro de Cultura e Esporte: "Não tenho nenhuma opinião. Que tudo transcorra corretamente e todas as pessoas que trabalhe com a coisa pública que tenham muito cuidado e tenham bons antecedentes pessoais".

Últimas notícias Ver mais notícias