Diretoria do Santos dá 10 de Gabigol a Bryan Ruiz e deixa "bucha" para Jair

Samir Carvalho
Do UOL, em Santos (SP)

  • Reprodução

    Bryan Ruiz assina contrato e recebe a camisa 10 de presidente e vice do Santos

    Bryan Ruiz assina contrato e recebe a camisa 10 de presidente e vice do Santos

As primeiras fotos vazadas do meia Bryan Ruiz com a camisa do Santos causaram curiosidade aos torcedores do clube nas redes sociais. A diretoria concedeu o número 10, utilizado por Gabigol, para o costarriquenho, apresentando o novo reforço com a lendária camisa de Pelé. E agora, quem vai usá-la? Segundo apurou o UOL Esporte, a cúpula alvinegra deixará a "bucha" para o técnico Jair Ventura resolver.

Na visão dos santistas, a escolha do número da camisa não é função de presidente, vice ou qualquer dirigente do clube. Eles concederam a camisa 10 ao costarriquenho por se tratar de um jogador típico de armação, mas a escolha ficará a cargo de Jair Ventura.

"Hoje é um dia importante para nós. Depois de um trabalho muito forte, com uma Copa do Mundo, conseguimos negociar com o Bryan Ruiz que é um 10 que tanto a torcida pedia. Lembrando que o número 10 ainda não está definido, mas para a nossa alegria estamos apresentando um grande jogador, que tem uma grande liderança e que vai trazer alegrias ao Santos. Ninguém joga sozinho. Estamos reforçando o time para que tenha condições de render o melhor dele. É isso que esperamos", se esquivou o presidente José Carlos Peres, na apresentação do jogador.

O técnico santista pode resolver o problema da seguinte forma: ceder a camisa 10 a Bryan Ruiz e repassar o número 9, vago desde a saída de Ricardo Oliveira, a Gabigol. Aliás, Gabriel atuou grande parte da temporada como um autêntico centroavante, ou seja, como um clássico camisa 9.

O Santos ainda disputa três competições nesta temporada: Copa Libertadores da América, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Nas competições nacionais, Jair pode resolver concedendo a camisa 9 a Gabigol, mas o mesmo não pode ocorrer na Libertadores.

Isso porque na competição continental a numeração da camisa é fixa, e o Santos inscreveu Gabigol com a 10 e Rodrygo, nova estrela do clube e já vendida ao Real Madrid, da Espanha, com a 9.

Em sua primeira passagem pelo Santos, Gabigol já havia vestido a camisa 10, mesmo com Lucas Lima no elenco. Na ocasião, o meia que hoje defende o Palmeiras utilizava a camisa 20, mesmo número que veste no time alviverde atualmente.

Lucas Lima só assumiu a camisa 10 do Santos após a transferência de Gabigol para a Inter de Milão, da Itália. O UOL Esporte entrou em contato com a assessoria de imprensa de Gabigol, mas eles ainda não falaram com o jogador sobre o assunto.

Bryan Ruiz, por sua vez, demonstrou em sua apresentação que não causará problemas se não utilizar a camisa 10 nos jogos. 

"Sei a responsabilidade de chegar a esse clube, principalmente, porque a equipe está bem atrás, precisa melhorar no meio de campo, um dos motivos pelo que estou aqui. Sei a responsabilidade de jogar no meio de campo do Santos, em respeito ao número não é importante. O importante é o que na frente da camisa esteja o símbolo do Santos. Se for número 10, 50, 60, não importa. Será muito bom vestir a camisa 10, a história é muito grande, mas o pensamento maior é pelo que está na frente, no escudo do Santos", disse.

Últimas notícias Ver mais notícias