Técnico da Tunísia pede rescisão de contrato para comandar time do Catar

Túnis, 12 jul (EFE).- O técnico da Tunísia, Nabil Maaloul, pediu nesta quinta-feira a rescisão de seu contrato, que ia até 2022, para poder aceitar uma oferta milionária do Al Duhail, do Catar.

Em comunicado, a Federação Tunisiana de Futebol (FTF) afirmou que foi pega de surpresa e anunciou que realizará uma reunião urgente nas próximas horas para encontrar uma solução para o problema.

A imprensa tunisiana, por outro lado, afirmou que a decisão já está tomada e que Maaloul já comandará o Al Duhail no sábado.

O técnico receberia US$ 2 milhões por cada temporada no comando do clube, de acordo com a imprensa local.

A Tunísia caiu no grupo D da Copa do Mundo, perdeu para Inglaterra e Bélgica, mas venceu o Panamá, o que representa a primeira vitória do país em um Mundial desde 1978.

Apesar disso, vários deputados pediram a demissão de Maaloul no último dia 6 de julho após a ministra de Esportes, Majdouline Cherni, ter revelado que ele recebia 13 mil euros por mês.

Últimas notícias Ver mais notícias