Melhor fora de casa, Palmeiras encara maratona que termina em decisão

Leandro Miranda
Do UOL, em São Paulo

  • Ale Cabral/AGIF

    Sequência de quatro jogos como visitante termina novamente diante do Cruzeiro

    Sequência de quatro jogos como visitante termina novamente diante do Cruzeiro

O Palmeiras reafirmou nos últimos jogos no Allianz Parque a sintonia que tem estabelecido com sua torcida desde a chegada de Luiz Felipe Scolari. Mas, acostumado a ser empurrado pelas arquibancadas quando joga em casa, o time tem agora pela frente um desafio diferente. O alviverde fará quatro jogos consecutivos como visitante, em uma sequência que terminará no duelo decisivo contra o Cruzeiro em 26 de setembro, pela semifinal da Copa do Brasil. O detalhe é que, pelo retrospecto, isso pode ser positivo para a equipe.

Com Luiz Felipe Scolari, o Palmeiras manteve uma tendência que já acontecia sob o comando de Roger Machado de se sair melhor fora de casa. Felipão tem 73% de aproveitamento longe do Allianz, contra 71% dentro do estádio. É importante ressaltar, porém, que as duas derrotas do treinador tiveram circunstâncias excepcionais: contra o Cerro Porteño, na Libertadores, Felipe Melo foi expulso com apenas três minutos, enquanto diante do Cruzeiro, na última quarta (12), o time teve o gol que seria do empate anulado de forma polêmica no último lance.

A maratona alviverde longe de seus domínios começa neste domingo (16), quando o time enfrenta o Bahia, em Salvador, pelo Campeonato Brasileiro. Depois, na quinta (20), vai ao Chile para enfrentar o Colo-Colo pelas quartas de final da Libertadores. De volta ao Brasileirão, pega o Sport em Pernambuco no domingo seguinte (23). E termina com a decisão por um lugar na final da Copa do Brasil no jogo da volta contra o Cruzeiro, quarta (26), no Mineirão.

Com viagens recorrentes e o calendário já naturalmente apertado, a única certeza é que Felipão manterá o rodízio de jogadores que vem dando certo até aqui, mantendo o Palmeiras na briga por três títulos no ano. No primeiro treino visando o duelo contra o Bahia, o técnico já esboçou uma equipe praticamente toda reserva, com direito ao jovem Papagaio no comando do ataque, já que Borja deve ser poupado e Deyverson está suspenso.

O Palmeiras só volta a jogar em casa no final do mês, em 30 de setembro, no Pacaembu. Curiosamente, o adversário será o mesmo do jogo anterior: o Cruzeiro, desta vez pelo Campeonato Brasileiro. A partida, marcada para as 11h do domingo, terá um finalista e um eliminado da Copa do Brasil. O reencontro com a torcida pode ser em clima de festa ou de ressaca – tudo dependerá do desfecho da maratona fora de casa.

Últimas notícias Ver mais notícias