Canadenses defendem o direito ao "topless"

  • Hannah Yoon/The Canadian Press/AP

    O grupo "Bare with us" realizou neste sábado um protesto pelo direito de realizar topless

    O grupo "Bare with us" realizou neste sábado um protesto pelo direito de realizar topless

Montreal, 1 Ago 2015 (AFP) - Centenas de pessoas se reuniram neste sábado em Waterloo, no leste do Canadá, para defender o direito das mulheres a andar com os seios descobertos, o que é permitido pela legislação da província.

A manifestação foi convocada por três irmãs -Tameera, Nadia e Alysha Mohamed- que, por causa do calor, tiraram a blusa durante um passeio de bicicleta no centro de Kitchener (oeste de Toronto), segundo a imprensa local.

As irmãs foram detidas pela polícia sob o pretexto de um controle técnico das bicicletas. Os oficiais também pediram para que elas se vestissem, contou Alysha Mohamed em sua página do Twitter.

Cantora e duas vezes indicada a prêmios de música no Canadá, a jovem -cujo nome artístico é Alysha Brilla- apresentou uma denúncia com suas irmãs na polícia de Waterloo.

O tema tomou conta das redes sociais, e as jovens convocaram uma manifestação pelo "direito das mulheres de andar com os seios à mostra em público", como pode ser visto na página do evento no Facebook, "Bare With Us".

As pessoas que compareceram ao protetso, na maior parte mulheres, fizeram "topless", pedindo o respeito à lei.

"São seios, não são bombas; relaxe," e "a nudez não tem nada de sexual" foram algumas das mensagens exibidas nos cartazes da manifestação.

Últimas notícias Ver mais notícias