Ministro francês empregou filhas como assessoras parlamentares

Paris, 21 Mar 2017 (AFP) - O ministro francês do Interior, Bruno Le Roux, empregou suas duas filhas menores como assessoras parlamentares na Assembleia Nacional quando eram estudantes, revelou nesta segunda-feira a TV francesa.

Citado no programa Quotidien da rede de televisão TMC, o ministro socialista admitiu a contratação pontual das filhas, em contratos temporários "durante o verão, principalmente nos períodos de férias escolares, mas nunca de forma permanente", quando era deputado pelo departamento de Seine-Saint-Denis, nordeste de Paris.

Segundo o programa, as filhas começaram a trabalhar com o pai quando tinham entre 15 e 16 anos, e acumularam 14 e 10 contratos temporários entre 2009 e 2016, recebendo o total de 55 mil euros.

Le Roux pediu que não se confunda a situação com o caso de François Fillon, o ex-primeiro-ministro e candidato da direita à presidência francesa indiciado por desvio de fundos públicos e apropriação indébita por empregar a esposa e os filhos como assistentes parlamentares.

"Estamos falando de um trabalho de verão com um parlamentar (...), de um certo número de tarefas parlamentares, e acredito que isto é uma boa escola", declarou Le Roux a jornalistas.

"Cada contrato correspondia a uma tarefa específica (...) e o trabalho pôde ser feito em horários antes e depois dos estágios", justificou Le Roux após o jornal informar que alguns contratos coincidiram com estágios das jovens quando estavam na universidade, no verão de 2013 e maio de 2015.

Le Roux foi deputado por Seine-Saint-Denis de 1997 até sua nomeação para o governo, em dezembro de 2016, e liderou o bloco socialista na Assembleia a partir de 2012.
Últimas notícias Ver mais notícias