Trump está disposto a usar engajamento em crise na Coreia do Norte, diz enviado do Sul

SEUL (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse ao enviado presidencial da Coreia do Sul que Washington está disposto a resolver a crise nuclear da Coreia do Norte por meio de um engajamento sob as condições certas, relatou nesta quinta-feira a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

Trump havia dito que “um grande, grande conflito” com a Coreia do Norte era possível e todas as opções estavam na mesa, mas queria resolver a crise de maneira diplomática e pacificamente, possivelmente através do uso de sanções econômicas.

O novo presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, que assumiu na semana passada, tem realizado campanha com abordagem mais moderada em relação ao Norte, mas havia dito que a Coreia do Norte deve mudar sua atitude e desistir de desenvolver armas antes do diálogo ser possível.

O enviado de Moon a Washington, o magnata da mídia sul-coreana Hong Seok-hyun, disse que Trump falou sobre a disposição de usar “engajamento” para criar paz na península coreana, disse Hong segundo a agência de notícias Yonhap.

Mas os EUA não terão quaisquer diálogos com o Norte e o uso de pressão era a premissa na abordagem a Pyongyang, disse Trump segundo Hong, de acordo com a Yonhap.

Os comentários de Trump não puderam ser imediatamente verificados de forma independente.

A Coreia do Norte realizou seu mais recente teste de míssil balístico no domingo, em desafio às resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, dizendo que foi um teste de sua capacidade de portar uma “ogiva nuclear de grande porte”.

O Norte havia prometido desenvolver um míssil montado com uma ogiva nuclear que pode atingir os EUA.

Mas um diplomata sênior norte-coreano disse que Pyongyang está aberta para conversas com Washington sob as condições corretas.

(Reportagem de Jack Kim)

Últimas notícias Ver mais notícias