Míssil de rebelde iemenita 'interceptado' próximo a Riad

Riade, 20 Mai 2017 (AFP) - A Arábia Saudita anunciou nesta sexta-feira ter derrubado um míssil balístico rebelde ao sudoeste de Riad, horas antes da chegada do presidente americano, Donald Trump, à capital saudita.

Unidades da defesa antiaérea "interceptaram um míssil balístico sobre uma zona despovoada" 180 km a sudoeste de Riad "que havia sido disparado pelas milícias huthis", informou a coalizão liderada pela Arábia Saudita.

Trata-se do ataque de maior alcance já realizado pelos rebeldes xiitas huthis e seus aliados, ex-membros das forças de segurança iemenitas ligados ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh, desde o início da ofensiva liderada pela Arábia Saudita, há dois anos.

No passado os rebeldes já haviam realizado alguns ataques com mísseis balísticos e disparos de artilharia contra a fronteira sul da Arábia Saudita, em resposta a bombardeios aéreos da coalizão.

Liderada pela Arábia Saudita, a coalizão passou a intervir no Iêmen há mais de dois anos para apoiar o presidente Abd Rabo Mansur Hadi.

O canal de televisão Al-Masirah, controlado pelos huthis, informou que os rebeldes "lançaram um míssil balístico Volcano-2 contra a capital da Arábia Saudita".

Trump é esperado no sábado em Riad para dois dias de reuniões com líderes da região, primeira etapa de seu giro pelo Oriente Médio e Europa.

Em Riad, Trump deverá se esforçar para marcar o contraste com seu antecessor, que despertou a desconfiança das monarquias sunitas do Golfo.

O presidente fará uma aposta arriscada ao pronunciar na capital saudita, para mais de 50 líderes de países muçulmanos, um discurso sobre o Islã.

Em Israel, onde espera impulsionar a ideia de um acordo de paz com os palestinos, Trump se reunirá com seu "amigo" Benjamin Netanyahu (em Jerusalém), e com o presidente palestino, Mahmud Abbas (em Belém, nos territórios palestinos ocupados).

O encontro com o papa Francisco no Vaticano terá um aspecto singular, uma vez que as posições dos dois homens são diametralmente opostas em questões como a imigração, refugiados ou mudanças climáticas.

A Europa, onde Trump semeou confusão com declarações contraditórias sobre o Brexit, o futuro da União Europeia e o papel da Otan, será a última etapa de sua turnê com uma reunião cúpula da Aliança Atlântica em Bruxelas e outra do G7 em Taormina, na Sicília.

abh-iti/mr/lr

Últimas notícias Ver mais notícias