EUA e Irã mostram forças militares na Síria; Rússia alerta Washington

Por Tom Perry e Babak Dehghanpisheh

BEIRUTE (Reuters) - Os Estados Unidos e o Irã mostraram suas forças militares de maneira sem precedentes na Síria para impedir ataques contra seus aliados e interesses, com a Rússia alertando Washington nesta segunda-feira de que irá tratar quaisquer aviões da coalizão liderada pelos EUA como possíveis alvos após o Exército norte-americano derrubar um caça sírio.

Tensões aumentaram no domingo, uma vez que o Exército norte-americano derrubou um caça próximo a Raqqa por bombardear perto de forças aliadas aos EUA no solo e o Irã lançou mísseis contra alvos do Estado Islâmico no leste da Síria. Foi a primeira vez que cada Estado realizou tal ação na guerra de diversos lados na Síria.

Embora tenha sido contra o Estado Islâmico, o ataque aéreo iraniano também foi uma exibição de poder militar para parte da Síria identificada como uma grande prioridade por Damasco e seus aliados, e seguiu uma briga recente com Washington sobre uma seção da fronteira entre Síria e Iraque.

Um comandante pró-Damasco disse ter sido “uma mensagem” para todos os lados na guerra e que pode ser repetida, comentando que Teerã e Washington estabeleceram “linhas vermelhas” no domingo.

A Rússia, que assim como o Irã é uma aliada do presidente Bashar al-Assad, emitiu um alerta aos Estados Unidos em resposta à derrubada do caça sírio, dizendo nesta segunda-feira que irá ver como alvos quaisquer aviões voando a oeste do rio Eufrates, embora não tenha falado que irá derrubá-los.

As tensões refletem competição crescente por áreas da Síria onde insurgentes do Estado Islâmico estão em retirada, deixando faixas de territórios vazias e levantado a perguntas sobre o que será feito a seguir na política dos EUA que é moldada em primeiro lugar pela prioridade de derrotar os jihadistas.

Os Estados Unidos informaram que o avião militar sírio derrubado no domingo lançou bombas próximo a combatentes das Forças Democráticas Sírias (SDF), uma aliança de combatentes curdos e árabes apoiada pelos EUA que luta para capturar a cidade de Raqqa do Estado Islâmico.

O Ministério da Defesa da Rússia respondeu nesta segunda-feira suspendendo cooperação com os Estados Unidos com objetivo de evitar incidentes aéreos sobre a Síria, onde a força área russa está realizando bombardeios em apoio a campanhas de Assad contra rebeldes e o Estado Islâmico.

O Exército sírio informou que o caça derrubado estava voando em missão contra o Estado Islâmico.

As SDF, no entanto, acusaram nesta segunda-feira o governo sírio de atacar suas posições usando aviões, artilharia e tanques. “Caso o regime continue atacando nossas posições na província de Raqqa, seremos forçados a retaliar”, disse o porta-voz das SDF Talal Silo.

O governo sírio marchou neste mês do oeste para a província de Raqqa, mas evitou conflito com as SDF, apoiadas pelos EUA, até o mais recente incidente.

Últimas notícias Ver mais notícias