Mais de 120 imigrantes podem ter morrido no mar após roubo de motor de barco

ROMA (Reuters) - Mais de 120 imigrantes podem ter morrido no mar no final de semana devido ao roubo do motor de seu barco, o que causou o naufrágio, informou a Organização Internacional para as Migrações (OIM), citando testemunhos de sobreviventes levados à Itália.

Dois sudaneses que chegaram com cerca de mil outros imigrantes ao porto siciliano de Palermo disseram a funcionários da OIM nesta segunda-feira que partiram da Líbia em um barco de borracha com 130 pessoas, a maioria sudaneses, disse o porta-voz da OIM, Flavio Di Giacomo.

Após algumas horas no mar, os homens disseram que um grupo de líbios o alcançou.

"Eles descreveram (os líbios) como piratas, mas basicamente eles são traficantes", disse Di Giacomo.

"Eles roubaram o motor – algo que aconteceu algumas vezes recentemente – e naquele momento o barco começou a fazer água e afundar."

Pescadores líbios de passagem resgataram os dois sudaneses, além de dois nigerianos, que foram os únicos sobreviventes, e os colocaram em outro barco de imigrantes. Mais tarde eles foram resgatados e levados à Sicília.

"Eles estavam em choque, traumatizados com o que aconteceu, e exaustos", contou Di Giacomo, acrescentando que não há testemunhas oficiais do que ocorreu, embora imigrantes do segundo barco tenham confirmado o relato.

Últimas notícias Ver mais notícias