Refugiada síria se torna embaixadora mais jovem do Unicef

Nações Unidas, 19 jun (EFE).- O Unicef anunciou nesta segunda-feira a nomeação como embaixadora da Boa Vontade da refugiada síria Muzoon Almellehan, que com 19 anos se transforma na representante mais jovem do Fundo das Nações Unidas para a Infância.

Muzoon é, além disso, a primeira pessoa com status de refugiado eleita como embaixadora do Unicef, segundo destacou o Fundo em um comunicado.

A jovem fugiu junto com sua família da Síria em 2013 e viveu durante três anos como refugiada na Jordânia antes de ser realojada no Reino Unido.

Durante sua estadia em um campo de refugiado jordaniano, Muzoon começou a trabalhar para promover o acesso das meninas à educação, um trabalho pelo qual alguns meios começaram a referir-se a ela como "Malala síria", em referência à paquistanesa vencedora do prêmio Nobel da Paz em 2014.

"A história de valentia e fortaleza de Muzoon inspira a todos. Estamos muito orgulhosos de que seja embaixadora do Unicef e das crianças de todo o mundo", disse hoje o diretor executivo do Fundo, Justin Forsyth.

A jovem viajou recentemente ao Chade com o Unicef para conhecer crianças que não podem ir à escola como consequência da ameaça do grupo terrorista Boko Haram e está promovendo a agenda da organização em matéria de acesso à educação.

Segundo o Unicef, cerca de 25 milhões de crianças em idade de educação primária e secundária não frequentam atualmente a escola por encontrar-se em zonas de conflito.

Entre os menores registrados como refugiados, apenas metade deles estão inscritos na educação primária e menos de um quarto no ensino médio.

Últimas notícias Ver mais notícias