R.Unido diz que autor de ataque à mesquita em Londres não tinha antecedentes

Londres, 19 jun (EFE).- Os serviços de segurança do Reino Unido não tinham fichado o autor do atentado cometido na madrugada em Londres, perto de uma mesquita, onde uma pessoa morreu e outras dez ficaram feridas, afirmou nesta segunda-feira um representante do governo britânico.

"O que posso dizer sobre este caso é que este indivíduo, pelo que sabemos até o momento, não era conhecido para nós", declarou o secretário de Estado de Segurança, Ben Wallace, à emissora britânica "BBC Radio 4".

No entanto, o secretário de Estado admitiu que os serviços de segurança do país "têm consciência de que está havendo um crescimento da extrema-direita".

Neste ato terrorista, um homem de 48 anos, que agiu sozinho, segundo a Polícia Metropolitana de Londres (Met), atropelou com um veículo um grupo de fiéis muçulmanos que acabava de encerrar suas orações noturnas e deixava um templo na zona norte da capital britânica.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, indicou que o ocorrido no bairro de Finsbury Park, no norte da capital, "é um lembrete de que o terrorismo, os extremismos e o ódio adotam muitas formas", e reiterou que seu governo está determinado em "erradicá-los, independentemente de quem seja o responsável".

O prefeito da cidade, o trabalhista e muçulmano Sadiq Khan, prometeu maior presença policial nas imediações das mesquitas e a comissária-chefe da Met, Cressida Dick, indicou que o ocorrido é "claramente, um ataque contra os muçulmanos".

Últimas notícias Ver mais notícias