Governador classifica de "ato criminoso" a explosão em Oruro

La Paz, 13 fev (EFE).- O governador de Oruro, Víctor Hugo Vásquez, qualificou de "ato criminoso" a explosão ocorrida nesta terça-feira nessa cidade da Bolívia, onde também no sábado passado oito pessoas morreram em um fato similar.

Em entrevista à televisão estatal boliviana, Vásquez disse que embora inicialmente o fato tenha sido atribuído a uma explosão de gás, está mais do que nunca certo de que é um "atentado criminoso".

"Nesse sentido, pedimos à Polícia, inclusive ao Exército, a mobilização imediata, para desta forma enfrentar este ato criminoso que alguns estão semeando em Oruro", declarou à "Bolívia TV".

Vásquez acrescentou que se está "coordenando com todos os agentes, com as autoridades, para que no tempo mais breve possível possam encontrar os autores e se possa dar a sanção correspondente conforme as leis".

A explosão pode ter matado duas pessoas, entre elas uma menina, segundo a imprensa boliviana que enviou equipes ao local do fato, a apenas uma quadra de onde ocorreu a tragédia que de sábado.

Estes veículos de imprensa mostraram em redes sociais imagens de ambulâncias, Polícia e bombeiros trabalhando no local, além dos destroços causados na fachada de edifícios por causa da explosão ocorrida por volta das 19h10 (horário local, 21h10 em Brasília).

Últimas notícias Ver mais notícias