Macron alerta para onda nacionalista na UE

ESTRASBURGO, 17 ABR (ANSA) - O presidente da França, Emmanuel Macron, pediu nesta terça-feira (17), em um discurso no Parlamento Europeu, que a União Europeia combata a onda de nacionalismo que vem atingindo algumas nações do bloco.   

O chefe de Estado, de 40 anos, afirmou que a democracia é a "melhor chance" da UE para lutar contra o populismo. "Diante do autoritarismo, a resposta não é o autoritarismo democrático, mas a autoridade da democracia. Não quero pertencer a uma geração de sonâmbulos, que se esqueceu do seu passado, quero pertencer à geração que escolheu defender a democracia", disse Macron.   

O presidente francês ainda declarou que está cada vez mais aberto para uma reforma da zona do euro, afirmando aos legisladores da UE que é importante "ter um debate democrático e crítico sobre o que é a Europa".   

Ainda segundo o francês, os cidadãos "querem um novo projeto" para o bloco, que lide com suas preocupações e temores. Todos os países da UE, exceto Reino Unido e Hungria, concordaram em buscar opiniões de seus cidadãos sobre o futuro europeu por meio de debates e consultas online.   

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, aprovou as palavras de Macron, afirmando que, desde que chegou ao poder, ele "deu uma nova esperança" ao bloco. "Quero expressar a minha emoção e amizade depois de ouvir o presidente francês expressar-se da forma como o fez. A verdadeira França está de volta", celebrou Juncker.   

Macron se encontrará com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em Berlim, na quinta-feira (19), para discutir propostas de reforma da UE. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Últimas notícias Ver mais notícias