EUA apoiam "direito de Israel de agir em defesa própria"

Washington, 10 mai (EFE).- O Governo dos Estados Unidos expressou nesta quinta-feira seu "contundente apoio ao direito de Israel a agir em defesa própria", depois dos bombardeios israelenses contra instalações militares do Irã em território sírio.

"Os EUA condenam os provocadores ataques com foguetes do regime do Irã a partir da Síria contra cidadãos israelenses e expressa o seu contundente apoio ao direito de Israel a agir em defesa própria", afirmou a Casa Branca em comunicado.

O comunicado advertiu, além disso, que "o desdobramento do Irã na Síria de sistemas de mísseis e foguetes ofensivos apontados contra Israel é um fato inaceitável e muito perigoso para todo o Oriente Médio".

A Casa Branca afirmou que "toda a responsabilidade" recai na Força Quds da Guarda Revolucionária do Irã "pelas consequências das suas ações temerárias".

"Os EUA também pedem a todas as nações a deixar claro que as ações do regime iraniano representam uma grave ameaça à paz e estabilidade internacional", segundo a nota.

Israel atacou na noite passada dezenas de alvos militares das forças sírias, iranianas e do grupo libanês Hezbollah em vários pontos da Síria, em resposta ao suposto lançamento de foguetes contra as Colinas de Golã.

Últimas notícias Ver mais notícias