Exército da Nicarágua se distancia de Ortega e diz que 'não reprimirá' protestos

Manágua, 12 Mai 2018 (AFP) - O Exército da Nicarágua se distanciou, neste sábado, do presidente Daniel Ortega ao assegurar que "não reprimirá" a população que se manifesta contra o governo, disse o porta-voz do Exército à AFP.

"Não temos porque reprimir" a população que se manifesta nas ruas. "Acreditamos que o diálogo é a solução" para resolver a crise atual, disse o porta-voz do Exército, coronel Manuel Guevara.

Ortega enfrentava neste sábado novos protestos e bloqueios de estradas por uma democratização, enquanto o episcopado buscava apaziguar os ânimos para fixar uma data para um diálogo que ponha fim a uma crise que já deixou 51 mortos.

Os protestos se estendiam em vários municípios de ao menos oito departamentos do país, onde na noite de sexta-feira e na madrugada deste sábado foram registrados novos confrontos entre manifestantes, policiais e forças de choque do governo.
Últimas notícias Ver mais notícias