Atropelador que matou 5 pessoas em atentado em Estocolmo pega prisão perpétua

  • TT NEWS AGENCY/Swedish police/REUTERS

    7.abr.2017 - O uzbeque Rakhmat Akilov é preso após o atropelamento em Estocolmo

    7.abr.2017 - O uzbeque Rakhmat Akilov é preso após o atropelamento em Estocolmo

Um solicitante de asilo uzbeque radicalizado, que matou cinco pessoas com um caminhão em 7 de abril de 2017 em Estocolmo, foi condenado nesta quinta-feira a prisão perpétua por terrorismo.

Rajmat Akilov, de 40 anos, que foi preso algumas horas depois do crime, declarou durante o julgamento que teve a aprovação dos representantes do autoproclamado "califado islâmico" no Iraque e na Síria para realizar uma operação suicida em Estocolmo.

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) nunca reivindicou a responsabilidade pelo ataque, que matou três mulheres suecas, uma delas criança, um britânico e um belga.

Akilov foi condenado por cinco homicídios de natureza terrorista e 119 tentativas de homicídio dos transeuntes que estavam na mais movimentada rua de pedestres da cidade.

Dez pessoas ficaram feridas durante o ataque, que durou 40 segundos.

O tribunal especial na capital, que acompanhou o pedido do Ministério Público, também determinou que Akilov terá de ser deportado quando deixar a prisão e não poderá voltar ao país.

Na prática, os condenados à prisão perpétua na Suécia geralmente cumprem uma média de 16 anos de prisão.

O caminhão acabou batendo contra a fachada de uma loja de departamentos. Mas, em vez de explodir, matando mais pessoas e o motorista, como queria Akilov, os cilindros de gás que estavam dentro de seu caminhão pegaram fogo, mas causaram apenas danos materiais.

Ele então fugiu a pé e entrou no metrô, mas foi preso à noite em um posto de gasolina ao norte de Estocolmo após ser identificado por clientes.

Últimas notícias Ver mais notícias