Colômbia credencia 13 mil ex-combatentes das FARC para reincorporação

Bogotá, 12 jul (EFE).- O governo da Colômbia credenciou, através do Escritório do Alto Comissário para a Paz, 13.003 ex-combatentes da extinta guerrilha das FARC para iniciar o processo de reincorporação, informaram nesta quinta-feira fontes oficiais.

"No dia de hoje foram credenciados 13.003 homens e mulheres como integrantes das FARC e portanto estão iniciando este processo de reincorporação", disse o alto comissário para a Paz, Rodrigo Rivera.

Ele descreveu como "satisfatório" o balanço após a última reunião do Comitê Interinstitucional para a Verificação de Listagens e afirmou que esse número representa 94% do relatório dos membros entregue pelas FARC, após as exclusões acordadas com a organização.

Rivera afirmou que estes ex-combatentes agora "iniciam um processo de reincorporação" com a Agência Nacional de Reincorporação (ARN) para acessar serviços de saúde, educação e projetos produtivos.

Ex-ministro da Defesa entre 2010 e 2011, o alto comissário explicou que desse total, pelo menos 300 pessoas ainda não foram localizadas para informá-las do credenciamento e outras 400 que devem ser localizadas.

Além disso, Rodrigo Rivera ressaltou que existem 340 casos que estão sendo analisados por "diferenças e observações" por parte de entidades de inteligência do Comitê.

A então guerrilha das FARC, agora transformada em partido político, assinou em novembro de 2016, em Bogotá, um acordo de paz com o governo de Juan Manuel Santos após mais de quatro anos de negociações em Havana.

Últimas notícias Ver mais notícias