Sobe para 246 o número de mortos por ataques jihadistas no sul da Síria

Do UOL, em São Paulo

  • Xinhua

    Frutas jogadas pelo chão após explosão de bomba na quarta em Suneida, na Síria

    Frutas jogadas pelo chão após explosão de bomba na quarta em Suneida, na Síria

O número de mortos nos ataques do grupo terrorista jihadista Estado Islâmico (EI) contra civis e forças governamentais da Síria, na província de Suneida, subiu nesta quinta-feira (26) para 246, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os ataques coordenados, os mais graves cometidos pelos terroristas naquela região, acabaram com a vida de 135 civis, entre eles 34 crianças, e 111 combatentes, segundo a última apuração da ONG.

Entre os combatentes mortos estão pelo menos 45 jihadistas, incluindo os sete terroristas que se explodiram na quarta-feira em diferentes partes de Suneida.

"Além dos atentados suicidas, os jihadistas atacaram vários povoados, invadindo as casas e matando seus moradores", diz a ONG.

Segundo o OSDH, os ataques são os mais violentos dos últimos meses na Síria, onde a organização jihadista sofre contínuas derrotas e controla menos de 3% do território.

Estes atentados acontecem quando o regime sírio já está no controle de 90% das províncias meridionais de Deraa e Quneitra, após sua devastadora ofensiva militar em junho.

Mais de 350 mil pessoas morreram desde o início do conflito na Síria em 2011, uma guerra que se intensificou com o envolvimento de países estrangeiros e de grupos jihadistas. (Com agências de notícias)

Últimas notícias Ver mais notícias