EUA pedem que ONU aplique sanções a banco russo por ligação com C. do Norte

Nações Unidas, 3 ago (EFE).- Os Estados Unidos solicitaram nesta sexta-feira ao Conselho de Segurança da ONU que inclua na lista de sanções ao Agrosoyuz Commercial Bank, que foi punido por Washington por colaborar com o programa de armas nucleares da Coreia do Norte.

O Departamento de Tesouro dos EUA acusa a entidade de ter facilitado uma transação "significativa" em nome de Han Jang Su, representante do Foreign Trade Bank (FTB), principal banco de câmbio da Coreia do Norte.

Além disso, os EUA asseguram que o Agrosoyuz abriu contas bancárias para pelo menos três companhias importantes relacionadas com o FTB da Coreia do Norte e processou mais de US$ 8 milhões para o Banco Unido de Desenvolvimento da Coreia (KUDB, por sua sigla em inglês).

Os EUA também sancionaram outro representante do FTB, Ri Jong Won, e outras duas empresas, a Dandong Zhongsheng Industry e a Korea Ungum Corporation.

Após o anúncio por parte do Departamento do Tesouro, a missão americana propôs à ONU que inclua novos nomes na lista de sanções.

Embora a missão não tenha revelado no comunicado, a solicitação inclui tanto o Agrosoyuz como esses indivíduos, segundo disse à Agência Efe uma fonte diplomática do Conselho de Segurança.

Segundo os EUA, a ação é parte dos esforços para "continuar implementando as sanções existentes, tanto domésticas como multilaterais, e para acabar com as atividades financeiras ilícitas da Coreia do Norte".

"Os EUA deixaram claro que se a comunidade internacional quer alcançar uma desnuclearização final e totalmente verificada da Coreia do Norte, a melhor forma de apoiar esse processo é se manter alerta na aplicação completa das sanções", afirmou em comunicado.

Para que as sanções sejam aprovadas pela ONU, é preciso receber o sinal verde de um Comitê do Conselho de Segurança no qual participam os 15 Estados-membros, incluída Rússia, que tem um assento permanente.

Últimas notícias Ver mais notícias