Papa recebe cardeal acusado de encobrir pedofilia

WASHINGTON, 05 SET (ANSA) - O papa Francisco se encontrou na última quinta-feira (30) com o arcebispo de Washington (Estados Unidos), cardeal Donald Wuerl, acusado de ter acobertado crimes de pedofilia na Pensilvânia.   

A reunião foi revelada pela emissora norte-americana "CNN" e teria servido para discutir a "situação pessoal" do prelado. O porta-voz da Arquidiocese de Washington confirmou que Wuerl viajara ao Vaticano na semana passada, porém sem dar mais detalhes.   

O cardeal é citado em um relatório do Ministério Público da Pensilvânia que diz que a Igreja Católica encobriu centenas de casos de pedofilia no estado, envolvendo cerca de 300 religiosos suspeitos de crimes sexuais e mais de mil vítimas.   

Segundo o documento, Wuerl "contribuiu" para combater abusos no clero, mas também permitiu que padres suspeitos de pedofilia continuassem atuando, na época em que era arcebispo de Pittsburgh, na Pensilvânia.   

Além disso, é citado na carta em que o ex-núncio apostólico em Washington Carlo Maria Viganò acusa o papa Francisco de ter ignorado denúncias contra o ex-cardeal Theodore McCarrick, antecessor de Wuerl na arquidiocese da capital dos EUA. Viganò diz que o arcebispo também se calou sobre o caso McCarrick.   

A carta de Viganò abriu uma crise na Igreja Católica e evidenciou a insatisfação das alas mais conservadoras do clero com o progressismo de Francisco. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Últimas notícias Ver mais notícias