Investigadores americanos ajudam nas buscas de jornalista saudita desaparecido, diz Trump

Em Washington

  • Hasan Jamali/Arquivo AP

    Jamal Khashoggi não foi mais visto depois de entrar no consulado saudita em Istambul

    Jamal Khashoggi não foi mais visto depois de entrar no consulado saudita em Istambul

O presidente Donald Trump afirmou nesta quinta-feira (11) que investigadores americanos estão trabalhando com os governos turco e saudita para investigar o desaparecimento do jornalista saudita Khamal  Khashoggi na Turquia.

"Não podemos deixar isso acontecer. E estamos sendo muito duros e temos investigadores lá e estamos trabalhando com a Turquia e francamente temos investigadores trabalhando com a Turquia e a Arábia Saudita", informou Trump em uma entrevista ao programa "Fox  and  Friends".

Veja também:

"Tenho que descobrir o que aconteceu", acrescentou quando indagado se as relações entre os Estados Unidos e a Arábia Saudita serão prejudicadas pelo desaparecimento de Khashoggi, suspeito de ter sido assassinado após entrar no consulado saudita em Istambul.

"Provavelmente estamos chegando mais perto do que vocês imaginam", disse ainda.

CCTV/Hurriyet via AP
Imagens de câmera de segurança mostrariam o jornalista Jamal Khashoggi entrando no consulado saudita em Istambul no dia 2 de outubro


O jornalista, crítico do governo de Riad e colaborador do jornal The Washington Post, não dá sinais de vida desde o dia 2 de outubro, quando entrou no consulado de seu país em Istambul, para obter um documento relacionado ao casamento com sua noiva turca.

Ancara afirma que Khashoggi jamais saiu do prédio, mas Riad diz o contrário.

Últimas notícias Ver mais notícias