Áustria recorda 'Noite dos Cristais'

Viena, 9 Nov 2018 (AFP) - O presidente austríaco, Alexander Van der Bellen, fez um apelo contra a intolerância nesta quinta-feira, por ocasião do 80º aniversário da "Noite dos Cristais", o ataque perpetrado em 1938 pelos nazistas contra os judeus na Alemanha e Áustria.

Van der Bellen fez o apelo durante uma cerimônia no local da antiga sinagoga de Leopoldstadt, que foi o local de culto judeu mais importante de Viena até ser destruído durante os dois dias de violência antissemita, em 9 e 10 de novembro de 1938.

"Devemos olhar a história como um exemplo de até onde podem levar as políticas de bode expiatório, de incitação ao ódio e de exclusão", declarou Van der Bellen.

O ataque orquestrado pelos nazistas deixou ao menos 30 mortos na Áustria anexada e 91 em todo o Terceiro Reich. Em torno de 7.800 judeus foram detidos e 4.000 foram deportados para o campo de concentração de Dachau.

Apesar de a história não se repetir exatamente igual, existem situações e retóricas políticas que "indicam semelhanças", advertiu Van der Bellen.

"Fiquemos alertas para que as degradações, perseguições e supressões de direitos jamais se repitam em nosso país ou na Europa", disse o líder austríaco.

Durante a cerimônia foi inaugurada uma instalação luminosa, uma das 25 criadas em Viena para marcar os locais onde haviam sinagogas destruídas pelo ataque.

A comunidade judaica de Viena recordou nesta quinta a "Noite dos Cristais" com uma passeata chamada "Luz de esperança".
Últimas notícias Ver mais notícias