Alan García denuncia espionagem telefônica e procuradoria abre investigação

Lima, 6 dez 2018 (AFP) - A procuradoria peruana abriu uma investigação nesta quinta-feira (6) depois que o ex-presidente Alan García denunciou ser vítima de escutas telefônicas pelo governo daquele país, depois que o Uruguai lhe negou asilo.

"A primeira procuradoria do município de Miraflores, a cargo da procuradora Janet Bernal, abriu uma investigação por suposta interceptação telefônica do ex-presidente Alan García", informou a procuradoria no Twitter.

Na quarta-feira, Garcia disse que seus telefones foram espionados por um veículo do Ministério do Interior estacionado em frente à sua residência em Miraflores.

No entanto, o ministro do Interior, Carlos Moran, negou que o governo tenha interceptado os telefones de García, e explicou que o veículo estava em frente à casa do ex -mandatario para protegê-lo.
Últimas notícias Ver mais notícias