UE diz que é preciso "ter medo" de empresas chinesas como a Huawei

Bruxelas, 7 dez (EFE).- O vice-presidente da Comissão Europeia para o Mercado Único Digital, Andrus Ansip, afirmou nesta sexta-feira que a União Europeia (UE) "deve estar preocupada" e precisa "ter medo" da empresa de tecnologia Huawei e de outras companhias chinesas devido às supostas brechas de segurança.

"Temos que estar preocupados com essas companhias", disse o comissário europeu em entrevista coletiva, ao ser perguntado pelo risco para a segurança digital europeia de gigantes chinesas da tecnologia como a Huawei.

O vice-presidente da Comissão Europeia afirmou que o governo chinês estabeleceu uma nova lei que obriga as empresas tecnológicas do país a "cooperarem com os serviços de inteligência", durante a apresentação do novo plano de inteligência artificial da Comissão Europeia.

Ansip denunciou que a China está desenvolvendo "backdoors" obrigatórios, um tipo de programa malicioso que permite acessar qualquer dispositivo e controlá-lo sem o conhecimento da vítima, e chips que "podem ser instalados em qualquer lugar e acessar nossos segredos".

"Não é um bom uso da ciência quando as companhias abrem seus sistemas aos serviços secretos, mas não sabemos muito mais sobre este caso, mas temos que ter medo", argumentou o vice-presidente do órgão executivo da UE.

Em relação à detenção na última quarta-feira no Canadá da diretora financeira e filha do fundador da Huawei, Meng Wanzhou, Ansip declarou "desconhecer" a razão da detenção e se esta tem algum tipo de vínculo com as ameaças recentes à cibersegurança por parte da empresa chinesa.

Últimas notícias Ver mais notícias