Vascaíno ganha prata na Paraolimpíada e espera por 'zoação' dos amigos

Bruno Braz
Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Assessoria do CPB

    Tatuagem de brasileiro tem letra de música da torcida do Vasco

    Tatuagem de brasileiro tem letra de música da torcida do Vasco

Tão logo ganhou a medalha de prata nos 100m da classe T35, para atletas com paralisia cerebral, Fábio Bordignon apontou na zona mista e chamou a atenção com sua cruz de malta tatuada na perna e a frase "Sempre ao teu lado...", que faz referência à uma música da torcida do Vasco. Cruzmaltino fanático e fluminense de São Gonçalo (RJ), ele falou em bom humor que aguarda por brincadeiras dos amigos rubro-negros, tricolores e botafoguenses que costumam provocar o rival de São Januário com a alcunha de "vice".

"Eu acho que sim. Sempre tem a zoação. Mas eu acredito que a zoação é saudável. Eu assimilo bem, e isso que é importante. O importante é a brincadeira (risos)", declarou.

Bordignon, inclusive, atuou pelo Vasco em 2013 na modalidade de Futebol de 7, esporte paraolímpico em que o clube tem tradição. O atleta fez parte da equipe brasileira que disputou os Jogos de Londres na modalidade e teve dificuldades para aceitar a transição, tamanho o fanatismo pelo futebol.

"Eu sempre joguei Futebol de 7 e o técnico de atletismo me via jogando. Ele sabia que eu era veloz e me chamava pra fazer os 100m, 200m, e eu falava: 'Caramba! Atletismo? Eu amo futebol! Não quero largar o futebol!' Mas aconteceram algumas coisas nos últimos anos e eu decidi migrar para poder estar aqui representando o país", disse Fábio, que está há menos de dois anos no atletismo: "O saldo está bom (risos)".

Em relação à tatuagem vascaína, há só metade da cruz de malta. A outra está na perna de sua esposa:

"Ela era flamenguista!", alerta sorrindo.
 

Últimas notícias Ver mais notícias