Alessandro Silva é ouro no lançamento de disco com recorde paraolímpico

Bruno Braz
Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Fernando Maia/MPIX/CPB

    Alessandro Rodrigo Silva comemora ouro no lançamento de disco (classe F11)

    Alessandro Rodrigo Silva comemora ouro no lançamento de disco (classe F11)

O brasileiro Alessandro Silva, conhecido como Gigante, conquistou a medalha de ouro no lançamento de disco da classe F11 (cego total), nesta segunda-feira (12), nos Jogos Paraolímpicos. Ele também bateu o recorde paraolímpico ao anotar a marca de 43,06 m.

A medalha de prata ficou com o italiano Oney Tapia, que fez 40,89 m, enquanto o bronze foi para o espanhol David Sierra, com 38,58 m.

"É inexplicável. Além do ouro, foi recorde paralímpico. Ganha quem erra menos. Errei menos e fui feliz. Tinha uma pressão (por ser líder do ranking mundial). Sabia que os adversários iam vir com tudo. Vim para fazer meu melhor e a medalha era consequência. Se eu não deixasse o nervosismo me afetar, com certeza iria muito bem. Fui muito mal nos dois primeiros lançamentos, mas como só precisa de um para ganhar, esse um veio (risos)", declarou.

Anteriormente, o brasileiro já havia sido bicampeão parapanamericano em 2015. 

Já foi professor de química

Gigante começou a perder a visão recentemente, em 2009. Anteriormente, ele dava aulas de química, física e matemática e também trabalhou como alinhador de carros. Sincero, admitiu que quase tomou o caminho errado.

"Quando eu comecei a perder a visão minha cabeça... Comecei a entrar em depressão... Acontece, não é? Você ter todos os membros e, de repente, perder é complicado. Coisas passam pela sua cabeça. Muitos entram em depressão, muitos se matam, muitos entram na bebida ou em qualquer outro tipo de droga e, graças a Deus, com a ajuda da minha família, conheci o esporte e consegui sair disso", declarou.

 

Últimas notícias Ver mais notícias