Snap recebe primeira recomendação de "compra" em Wall Street desde IPO

Por Noel Randewich

SAN FRANCISCO (Reuters) - As ações do Snap subiam nesta segunda-feira, após a holding do aplicativo Snapchat receber sua primeira recomendação de "compra" de um analista de Wall Street desde a listagem dos papéis na bolsa.

O IPO de 3,4 bilhões de dólares da empresa em 1º de março foi o maior feito por uma empresa de tecnologia em três anos, mas depois de dois dias de ganhos acentuados os papéis passaram a recuar, com investidores preocupados com o elevado valor do Snap e a falta de lucratividade.

Com base na média das recomendações de analistas, o Snap é a ação com pior recomendação entre as 288 empresas norte-americanas com valor de mercado de pelo menos 20 bilhões de dólares, de acordo com dados da Thomson Reuters.

Na segunda-feira, o analista da Crespi, Hardt & Co James Cakmak atribuiu ao Snap sua primeira recomendação de "compra" e preço-alvo de 25 dólares. Às 15:36, a ação tinha alta de 1,13 por cento.

"Vemos uma empresa com potencial de superar o crescimento de receita dos pares em sete vezes, junto a uma trajetória de margem acentuada, enquanto a margem dos pares provavelmente já atingiu o pico", disse ele em relatório.

A recomendação de Cakmak se sobressai entre relatórios de analistas preocupados com a desaceleração do crescimento da base de usuários do Snap, a ampliação dos prejuízos e a falta de direito a voto para investidores de fora. O Snap alertou que pode nunca ser lucrativo.

Outros cinco analistas deram classificação de venda para o Snap, enquanto quatro atribuíram rating "neutro".

Nos dois primeiros dias de negociação, o Snap saltou 59 por cento em relação ao preço de 17 dólares do IPO. Desde então, no entanto, já perdeu mais de 25 por cento.

Últimas notícias Ver mais notícias