Quer economizar na troca do celular? Veja como evitar comprar um roubado

Bruna Souza Cruz
Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

Está pensando em trocar de celular, e a compra de um modelo seminovo é uma opção? Em meio à crise econômica, a gente bem sabe que qualquer economia pode ajudar. 

  • 50725
  • true
  • http://tecnologia.uol.com.br/enquetes/2017/04/07/voce-ja-comprou-um-celular-usado.js

Já existem muitos grupos de vendas, compras e trocas de usados nas redes sociais, mas sites especializados nesse tipo de barganha levam vantagem por oferecer garantia, segurança de procedência e até mesmo financiamento. Neles, produtos lançados há pouco tempo podem ser encontrados com valores muito inferiores (saiba mais aqui).

Mas, apesar dos benefícios financeiros, é preciso tomar alguns cuidados antes de qualquer decisão. Afinal, como saber se o smartphone que você deseja é roubado? Ou, então, se o antigo dono concluiu todas as etapas para se desvincular do aparelho?

Independentemente do modelo que está namorando, é importante aprender que todo smartphone possui uma espécie de RG, chamado de IMEI (Identificação Internacional de Equipamento Móvel, em tradução livre). É com este número que você pode verificar se o aparelho consta na lista de bloqueio da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). 

Funciona assim: quando um celular é roubado, furtado ou perdido, as operadoras de telefonia e as polícias Civil e Federal conseguem bloquear os aparelhos. Para isso, é preciso informar o código IMEI ou o número da linha.

Quando o IMEI é informado, o número fica cadastrado numa espécie de "lista negra" da Anatel. Ou seja, se você comprar um aparelho que esteja bloqueado, você não conseguirá usá-lo (a não ser em casos de hackeamento do sistema).

Agora, como saber se o IMEI está impedido de ser usado?

Primeiramente, você precisa descobrir qual é o código IMEI do aparelho que deseja comprar. Para isso, pergunte ao vendedor (e peça provas de que ele realmente pertence ao smartphone que será vendido, como fotos e prints). Outra opção é marcar um encontro com o vendedor e ver pessoalmente o número do registro.

Para descobrir o código, basta digitar *#06# no teclado e confirmar.

Em seguida, o IMEI aparecerá na tela. Anote o número! (Em alguns modelos, o IMEI aparece gravado na parte de trás do aparelho).

O próximo passo é acessar gratuitamente o site Consulta IMEI e seguir os passos abaixo:

1 – Clique no botão consultar IMEI

Reprodução

2 – Digite o código que você possui e preencha os caracteres mostrados na tela

Reprodução

3 – Clique em consultar

Reprodução

4 – O resultado aparecerá logo abaixo. Se ele for "Não cadastrado na base", indica que o sistema não registrou nenhuma queixa de perda ou roubo do aparelho*. Caso o resultado seja "impedido", é melhor você desistir da compra.

Reprodução

É importante dizer que o sistema registra os pedidos de bloqueio ou desbloqueio dos aparelhos em até 72 horas, ou seja, o IMEI pode não estar lá porque ainda não foi atualizado. Por isso, o ideal é encontrar pessoalmente com o vendedor, para verificar as condições dos aparelhos em mãos, antes de finalizar a compra.

Dica para iPhone

Caso o modelo que você deseja comprar seja da Apple, há outros pontos que você deve considerar. 

O iPhone possui o recurso "Bloqueio de Ativação", que impede que outra pessoa use o celular em caso de perda ou roubo. Se ele estiver ativado, o ID Apple e a senha do dono anterior serão solicitados quando você tentar apagar o conteúdo ou reativar o dispositivo. Logo, você não conseguirá utilizar o iPhone sem que os campos exigidos sejam preenchidos.

Por isso é importante você ter o aparelho em mãos para poder fazer os testes.

O jeito mais fácil para resolver o problema é pedir para o antigo dono preencher os dados e ir na opção "apagar o dispositivo" para restaurar as configurações de fábrica, liberando assim o uso para outra conta. Mas, caso não seja possível, o melhor mesmo é desistir da compra.

>> Veja mais dicas de tecnologia

 

Últimas notícias Ver mais notícias