"Aceitem ou não comprem o jogo", diz EA sobre mulheres em "Battlefield V"

Do GameHall

  • Divulgação

Quando a Electronic Arts revelou a inclusão de personagens femininas em "Battlefield V", muita gente criticou a decisão por não concordar com a visão do jogo sobre a Segunda Guerra Mundial, especificamente a participação de mulheres nos campos de batalha.

Em recente entrevista ao Gamasutra, Patrick Söderlund, diretor de criação da EA, defendeu a decisão e disse que não pretendem mudar de posição sobre o assunto.

VEJA TAMBÉM

"Nós nos erguemos em favor da causa, porque eu acho que essas pessoas que não entendem os fatos, bem, elas têm duas escolhas: ou aceitem, ou não comprem o jogo. Eu estou tranquilo com qualquer uma das duas opções", afirmou o executivo.

Ele ainda acrescentou que tem uma filha de 13 anos que perguntou por que as pessoas estavam criticando a opção de combatentes femininas.

"Ela joga Fortnite e disse: 'Eu posso ser uma garota em Fortnite. Por que as pessoas estão tão chateadas com isso?' Ela olhou para mim e não entendeu, e como eu devo responder a isso? Eu apenas disse: 'Sabe de uma coisa? Você tem razão. Isso não está certo'", comentou.

"São pessoas sem instrução – elas não entendem que esse é um cenário plausível e escutem: isso é um jogo", acrescentou ainda falando sobre os críticos.

Se toda essa polêmica afetará as vendas do jogo, só vamos descobrir quando "Battlefield V" for lançado em 19 de outubro para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Últimas notícias Ver mais notícias